28 de fevereiro de 2007

Corno manso?

Do Angelo Rigon
Na quarta-feira de cinzas (21), uma mulher passou o dia trancada em um motel, com o amante, mas na hora de pagar a conta, teve que chamar o marido, noticiou o Jornal do Litoral de Paranaguá (PR). Na hora da “dolorosa” o amante saiu para buscar dinheiro e não voltou. A mulher, de 23 anos, não tinha dinheiro para pagar e quando a policia chegou, ela preferiu chamar o marido, que foi resgatá-la com R$ 137. O boletim de ocorrência da Polícia Militar registrou: “depois de pagar as despesas do outro que passou o dia inteiro com sua amásia, com direito até a champanhe, o marido saiu junto com sua companheira, dizendo que estava preocupado com ela e não sabia mais o que fazer”.
Notícias completas AQUI direto do Litoral.

Purgatório

De Messias Mendes (MM)
Com matéria intitulada "Purgatório", com a data de amanhã (01/03/2007), Messias descreve o que ocorreu na Escolinha semanal do Requião com os secretários realizadas às terças-feiras, em Curitiba.

Tortura

A Força Nacional de Segurança (FNS) está sendo investigada por tortura no Espírito Santo. É a primeira acusação contra a FNS, desde a sua criação em 2004 pelo governo federal para atuar nos Estados quando estiverem em crise de segurança. De acordo com denúncias dos Direitos Humanos do Estado do Espírito Santo, laudos do Departamento Médico Legal do Espírito Santo "confirmam lesões em 72 presos da Casa de Custódia de Viana, cuja guarda era feita por agentes do grupo e PMs".
Os agentes da FSN estão entre os suspeitos na investigação do Ministério Público e dos "feridos, 71% tinham lesões na parte posterior do corpo - costas, nuca eglúteos - ou em regiões que sugerem que estariam tentando se defender quando foram atingidos - antebraço, mãos, cotovelos -, e não se colocavam em posição de confronto. Nos casos mais graves, um detento perdeu a visão do olho esquerdo, outro teve o maxilar fraturado e pelo menos três apresentavam ferimentos por arma de fogo".

Posse indefinida

A data de posse do diretor executivo da Região Metropolitana de Maringá, Jõao Ivo Caleffi, ainda está indefinida. Até o momento, o que existe são especulações a respeito do dia 09 de março mas, nada confirmado. Por outro lado, Caleffi já está em trabalho, mesmo com a falta de estrutura e assessoria pessoal, inclusive participando de reuniões (Escolina) do governador Requião, em Curitiba.

O Mínimo e o PAC

O PAC (Plano de Aceleração do Crescimento), de acordo com o governo federal, será uma forma de garantir reajustes para mais de 40 milhões de brasileiros por meio de uma Política de Valorização do Salário Mínimo com duração até o ano de 2023. Segundo o governo, garantirá um ganho real a todos, esperemos para ver.
De acordo com os "entendidos no assunto", haverá uma correção do salário mínimo permitindo todos os anos um ganho real no rendimento do trabalhador. A equipe técnica prevê "que o mínimo, entre os anos de 2008 e 2011, será reajustado conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC/IBGE), acrescido da taxa decrescimento do PIB de dois anos antes".
Dizem que depois de 2011, as regras para o aumento do salário serão reavaliadas levando em conta o impacto das medidas tomadas entre 2008 e 2010.
Lembramos que a partir de 1º de abril o salário mínimo valerá R$ 380,00 beneficiando, segundo o governo, 42,4 milhões de pessoas entre trabalhadores da ativa, aposentados e pensionistas e seus familiares.

27 de fevereiro de 2007

Lucro ou Mais-Valia?

O Banco do Brasil (BB), informou seu lucro líquido em 2006 de R$ 6,044 bilhões, ou seja, foram 45,5% acima do lucro obtido no ano de 2005, que foi de R$ 4,154 bilhões. Caso Karl Marx estivesse vivo divulgaria noticiários e criaria toda uma movimentação de que não foi somente lucro, foi Mais Valia e que o BB, enquanto instituição estatal, deveria derrubar seus juros e valores de correções monetárias, possibilitando o desenvolvimento do Brasil, forçando outras instituições financeiras a derrubarem os juros cobrados de seus clientes.

26 de fevereiro de 2007

Conversa entre vizinhas

Duas vizinhas na rua de minha casa varrem a rua à frente das residências e conversam revoltadas com o comportamento dos demais vizinhos de sua redondeza devido aos mosquitos da dengue.
A vizinha mais nova: é difícil, três ou quatro cuidam do seu quintal e os demais não cuidarem. Do que adianta? O bicho reproduz.
A vizinha mais experiente: E reproduz muito rápido. Olho a água dos vasos das flores de casa e troco todo dia. Na semana passada esqueci de olhar, quando fui vê, já tinha larvas.
A vizinha mais nova: Pois é, e as mulheres que nunca olham!
A vizinha mais experiente: Por isso que estamos com um grande número de pessoas com os sintomas da dengue. Maringá e Sarandi logo vai ser manchete na televisão.
A vizinha mais nova: Já é. Eu acho que esse mato aqui do lado e nestes terrenos da frente devem ser casas dos mosquitos para nos picarem.
A vizinha mais experiente: Também, ninguém roça ninguém cuida...
E a conversa continuou sem que eu acompanhasse.
Fiquei pensando: se da conversa do mosquito (que é uma questão de saúde pública) já havia se deslocado para o matagal (que é uma questão de saúde pública) o prefeito deve ter entrado na jogada, pois evoluía nesta direção (que é uma questão de saúde pública).

Domingo da pamonha

Ontem fui cedo para distante de Maringá e só voltei a noite. Ver fazer pamonha e comê-la foi o prato do dia. Que delícia. Tinha doce, tinha salgada, a gosto do presente. Cheguei a noite e nem sequer liguei o computador.

Prestação de Contas

Estive no jantar do vereador Humberto Henrique, no sábado, mas cheguei após a prestação de contas. Estava uma delícia. Parabéns aos organizadores. Estavam presentes políticos petistas chegados e não chegados ao Humberto, assim como seus fiéis eleitores que farão campanha ferrada para o mesmo ano que vem. Quem sabe candidato a prefeito...

24 de fevereiro de 2007

Cidadão de segunda

De Marta Bellini em matéria intitulada "Cidadão de segunda categoria"
Marta conta em seu blog duas experiências de tratamento desagradáveis em que ela e Sidnei Munhoz passaram nestes últimos dias. Ele em uma imobiliária e ela no Departamento de Trânsito quando sentiu-se direcionada durante a renovação de sua carteira de motorista para fazer o curso.
"Fiz a ficha. O atendente (um pouco mal humorado) perguntou se eu ia fazer o curso. Eu perguntei se precisava. Disse-me que podia fazer a prova. Então, eu falei que queria fazer a prova. “Humm”, disse ele...". A continuidade do que ocorreu encontra-se no blog da Marta Bellini, visite-o.

Em primeiro

Estou feliz com o resultado do teste seletivo que acabo de ver na internet. Na realidade foram dois testes, um na FAFIPA e outro na UEM. O resultado de um deles foi publicado e vejo-me aprovado em primeiro lugar em Sociologia, tendo assim pelo menos mais um ano na FAFIPA, onde já leciono a quase dois. O próximo objetivo é passar definitivamente em Concurso Público em uma das Universidades e não deve demorar, prometo.

Produtos químicos

Escutei a pouco uma conversa interessante. Três idosos e uma a chegar lá nos próximo 25 anos discutiam sobre a alimentação e as doenças dos dias de hje: colesterol, diabete...
Os idosos não entendiam porque se condena tanto a pele de frango e a gordura de porco, quando no tempo deles todo mundo comia e não adoeciam. Conclusão que estavam chegando da disocussão: que antigamente o porco e o frango se alimentava de produtos sem agrotóxicos. Hoje, frango, porco, gado e outros animais, são resultados de produtos químicos.
Se antes comíamos animais domésticos, hoje comemos produtos químicos de laboratório, denominados de frango, porco, boi, vaca, carneiro...
Hoje não comemos alface, tomate, batatinha. Hoje se come produto químico intitulado de alface, tomate, batatinha, almerão...

Igualá

Acabo de chegar de uma caminhada e à minha frente observava um casal que fazia o mesmo. À moda antiga, o homem na frente e a mulher atrás. O homem diminuía a velocidade e a mulher também.
De repente escutei a mulher falar: “ou caminha mais rápido ou piso no seu pé”.
O homem respondeu: “ué, to esperando ocê igualá comigo!”
Sem que ela respondesse, andou mais rápido, igualou com ele e continuaram sem nada falar. Em seguida retornei e eles devem estar a caminhar até agora...

23 de fevereiro de 2007

Jantar

O Vereador Humberto Henrique (PT) de Maringá, prestará Contas à comunidade amanhã (sábado), dia 24 de fevereiro, às 20 horas, durante um jantar no Salão da Capela Nossa Senhora Aparecida (Estrada Guaiapó). O jantar custará R$ 5,00 (bebidas à parte) e o cardápio é convidativo: arroz branco, frango assado, strogonoff de carne e saladas. Adquira seu convite e não esqueça de levar pratos e talheres.

Lançamento

Hoje, dia 23/02/07, acontecerá o lançamento do CENTRO DE ESTUDOS POLÍTICOS E CULTURAIS ERNESTO CHE GUEVARA - Unidade Sarandi, as 20:00 horas, na Escola Municipal São Francisco, localizada a Rua Guaiapó - Centro (ao lado do ginásio de esportes Tancredo Neves). Os organizadores contam com a participação de todos.

Requião - denúncia ou informe?

O Cascudo 2007 denuncia ou informa que no conjunto Requião, onde o prefeito teve a maioria dos votos, a coisa anda feia para o lado dele por ter distribuído cestas básicas na época da campanha com a promessa de continuidade do asfalto que ainda não cumpriu. Veja a matéria completa no blog.

Prostituição infantil

Sempre ouço reclamações de que as cidades do Paraná estão impregnadas com a exploração e prostituição infantil e ninguém faz nada (referindo-se aos órgãos governamentais e conselhos). Ao se ter conhecimento de situações de exploração e prostituição infantil, a primeira ação deve ser informar o Ministério Público e ao Conselho do Município em que o caso foi detectado. Percebendo que não há interesse na denúncia, sugerimos efetivá-la junto ao Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONANDA):
Ministério da Justiça - Anexo II - Esplanada dos Ministérios - Bloco T - Sala 421 - 70064-900 - Brasília - DF
Fone: (0XX61)3225 2327 / 3429.3524 / 3429 3525 /3429 3535 - Fax: (0XX61) 3224.8735

Estagiários

Descontente com as inversões dos valores e princípios, um senhor - durante uma reunião - comparou a troca de funcionários nas empresas e órgãos públicos por estagiários. Questionou: “já imaginaram quanto os empresários ganham em cima dos estagiários, revezando-os semanalmente e sonegando impostos? É um absurdo. É escravidão. É exploração. Precisa-se fazer alguma coisa. Imagine isso ocorrendo em todas as cidades, na cara dos promotores públicos, inclusive com uso da mão-de-obra dos universitários. A quem recorrer ou o que fazer? Sou um trabalhador e ganho pouco mais que o salário mínimo, mas fiz um cálculo e constatei por cima, que os empresários estão rachando de ganhar dinheiro nas costas dos estagiários. Estou indignado”, concluiu.
Uma senhora completou dizendo haver creches sendo cuidadas por estagiários, devendo os conselhos da criança e adolescente, em todos os municípios, tomar conhecimento e agir a respeito.

Integração

O coordenador da Região Metropolitana de Maringá, João Ivo Caleffi , está empenhado em conseguir a integraçao do passe de ônibus entre as tres cidades conurbadas - Maringá, Sarandi e Paiçandu...
A medida deve beneficiar não só trabalhadores do comércio e da indústria, beneficiará tambem empregadas domésticas e principalmente seus patrões, que é quem banca o maior percentual do do vale transporte.
A Associação Comercial está junto com a coordenadoria da RM nessa briga.

22 de fevereiro de 2007

Mudanças políticas? Quando?

Os congressistas devem priorizar as discussões no Congresso Nacional sobre as reformas políticas devido os escândalos de corrupção em 2006 envolvendo parlamentares. Por outro lado, como estas discussões já percorrem mais de 20 anos, compreende o cientista político Helgio Trindade, ex-reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que pelo tempo pouco podemos esperar. Matéria completa AQUI.

Bolsas governamentais

Uma discussão interessante em uma reunião que participei tomou conta dos participantes sobre a bolsa família e o primeiro emprego. Um senhor simples, fisionomia desgastada pelo trabalho, de aparência de 50 anos – que depois constatei ter apenas 38 anos - irritado com os questionamentos aos Programas governamentais, encorajou-se, pediu a palavra e fez várias considerações:
há muitas pessoas contra as bolsas e vêem as bolsas como esmola, assistencialismo. Mas não há emprego suficiente para todos. Ficam dizendo que as pessoas têm que trabalhar, mas trabalhar onde? Com quem? Que adianta ser contra as bolsas enquanto passamos necessidades? Sou a favor, sim, que ao mesmo tempo em que as famílias recebam a bolsa ou bolsas, que haja investimentos do governo em desenvolvimento econômico para gerar emprego. Havendo emprego, aí sim, se acabe com as bolsas. Do contrário, tem que ser mantidas”.
A fala do cidadão causou um silêncio absoluto...
Uma senhora - ou senhorita - encorajou-se com os questionamentos e disse: “vamos procurar emprego e nos querem com experiência. Mas como ter experiências se não nos dão oportunidade?
A discussão da reunião mereceria um aprofundamento e um debate social, político e econômico à altura dos problemas existentes.

Carvoarias

Vinicius Minelli Luciano; Juliana Aparecida Minervi e Rosemara Santos de Brito, do primeiro ano do Curso de Ciências Contábeis da Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Paranavaí (FAFIPA), da disciplina de Sociologia, em 2006, realizaram trabalho de campo da disciplina visando observar as condições de trabalho e o aspecto social da profissão nas carvoarias da região e ficaram surpresos com as descobertas do processo industrial carvoeiro e das formas de trabalho, vida e cultura dos envolvidos no processo, tendo a carvoaria Língua Quente, na cidade de Guairaçá/PR, como o local da pesquisa sociológica. Conheceram e descreveram a respeito do processo produtivo/industrial, remuneração, segurança, dignidade e a integridade do trabalhador, assim como a empresa se comporta em relação a Responsabilidade Social.
No desenvolvimento da pesquisa conversaram com os trabalhadores e o proprietário da carvoaria e constataram que os trabalhadores - em torno de 20 - estão "satisfeitos" com a política de trabalho e se alternam pelos setores de produção: roça, fornalhas, transportes e depósito.
Ficaram surpresos com a relação no local de trabalho entre os trabalhadores e perceberam que aos fins de semana se reúnem para alguma confraternização (churrasco ou cachaçada), além do futebol.
Constataram que quem trabalha em carvoarias termina o dia totalmente irreconhecível: "saem das fornalhas da cor do carvão, todos parecidos um com o outro". Segundo os alunos, "os funcionários se dizem acostumados e não se incomodam tanto com a sujeira. Todavia, sabem do risco de acidentes e complicações físicas principalmente respiratórias a que estão expostos, mesmo assim a maioria não cogitam trocar de profissão".
Finalizaram o estudo afirmando que se sentiram enriquecidos com a pesquisa de campo que "trata de tantos problemas sociais pelo Brasil". Os alunos constataram que os trabalhadores vêem no trabalho "o único meio de oferecer a seus filhos a dignidade de uma boa educação, uma boa alimentação, sem ter que tomar deles o seu suor".
Disseram que durante os dias em que acompanharam o trabalho nas carvoarias e nas extrações de madeira nas roças, não observaram crianças ou adolescentes trabalhando, "sinal de que houve uma evolução e maior dedicação dos carvoeiros em relação a Responsabilidade Social", concluíram.

Contas aprovadas

Do Rigon
As contas da Capsema relativas a 2004 - gestão Claudemir Romancini - assim como as contas do Fundo Municipal de Saúde de 2004 - gestão Paulo Mathias, foram aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado. Tratando-se da Capsema, significa que o repasse da prefeitura não foi e não é ilegal ou irregular à Autarquia, caso fosse, o próprio Tribunal de Contas não teria aprovado as contas da Capsema. Entende-se que o ato do Tribunal dará muita discussão envolvendo servidores municipais e administração atual.

21 de fevereiro de 2007

Desdém

A atual administração municipal de Maringá desdenha da periferia da cidade, onde só desenvolve ações que rendam marcketing. Mais informações e análise, leia a matéria completa intitulada "desdém" no blog do Messias Mendes.

Racha

Li no blog do Cascudo matéria intitulada "parceria" sobre racha na Colombo e lembrei de um susto que tive na semana passada naquela avenida. E não foram motoqueiros. Foram dois veículos apostando corrida no final da tarde em plena Colombo, entre o viaduto da Tuiuti e Avenida Pedro Taques, tendo um terceiro veículo dando cobertura. Quem estava transitando a pé, bicicleta, moto ou carro pela Colombo ou parado nos comércios tiveram medo de que algum acidente ocorresse por irresponsabilidade dos corredores. Por sorte de todos nada aconteceu.

Presidente do PTC divulga nota à imprensa

Do Rigon
O presidente do Partido Trabalhista Cristão (PTC) de Maringá, Rogério Miranda de Mello, está distribuindo nota à imprensa acompanhada de cópias de duas decisões judiciais e diz que promoverá ação de ressarcimento. Comentário completo no Rigon. Em todos os casos o juiz entendeu que não houve o "animus difamandi" e julgou improcedentes as denúncias. Maiores comentários no Rigon.

Luta contra a AIDS

As entidades que lutam contra a AIDS não entendem o boicote estatal em relação à distribuição de camisinhas no Brasil por meio do corte de verbas para a área. Na medida em que a epidemia cresce, os recursos diminuem, afirmam. Os editais sobre os recursos são cada vez menores; as campanhas cada vez mais pobres e os materiais cada vez mais escassos, forçando lutar para assegurar que os recursos conquistados para a luta contra a epidemia da AIDS não diminuam, e sim aumentem. Afirmam que os recursos do Banco Mundial (AIDS I, II, III e IV) são cada vez menores para o Brasil e sempre estão ameaçados de cortes, enquanto a epidemia está avançando e matando os gays, as trans, as prostitutas, os usuários de drogas, alcançando as mulheres, as crianças e se espalhando assustadoramente entre os jovens, idosos e homens heterossexuais.

Começou prá valer

O que escrevi ontem neste blog de que 2007 começa hoje foi confirmado nesta manhã no início do programa de Ana Maria Braga pela apresentadora. Ela inicia o programa dizendo: "2007 está começando hoje". E o papagaio responde: "não, começará após meio dia". Os que curtem carnaval - não é o caso deste - desde o término das festas de Ano Novo só pensam no Carnaval. Tudo que fazeram ou deixaram de fazer esteve focado no carnaval. Terça não foi feriado obrigatório, mas feriado por tradição. Na prática o país pára por quatro dias e meio. Está alcançando a China que pára sete dias.
Volto a confirmar o que escrevi ontem: "O importante é que social, político e conomicamente, 2007 seja melhor que 2006:
Que as árvores de Maringá permaneçam de pé;
Que a saúde seja melhor que antes do carnaval e as filas de esperas diminuam até o próximo carnaval;
Que os servidores tenham continuidade em seus planos de saúde e aposentadoria;
Que os lixos sejam recolhidos sem atraso pelo poder público;
Que os bairros sem asfaltos sejam pavimentados..."

20 de fevereiro de 2007

Visita a Asilo

As acadêmicas Luciana da Costa, Lucinéia Martins e Michele Tais, do 2º ano de Educação Física da Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Paranavaí/PR (FAFIPA), no segundo semestre de 2006, disciplina de Sociologia, realizaram trabalho de campo junto ao Asilo de Idosos Lins de Vasconcelos, em Paranavaí e, de acordo com as observações, afirmam ser notável a diferença social no país a partir da localidade, onde poucos têm muito e muitos têm pouco, trazendo prejuízo para toda a população.
Constataram que a pobreza e miséria estão presentes nitidamente no dia a dia e, por mais que muitos – sobretudo os políticos – tentem esconder a realidade, a sociedade é quem sofre as influências do abandono político.
Perceberam que a situação financeira da instituição é bem precária precisam de ajuda financeira para continuarem a reformar o Asilo. Por ser um Asilo “pobre”, recebem poucas visitas das famílias e da sociedade em geral. Durante a visita, perceberam que o Asilo abrigava trinta internos com idade de 40 a 80 anos, entre eles existem acamados, pessoas de cadeiras de rodas, cegos, entre outros, todos vivendo com doações de várias pessoas da cidade.

Rigon: cadê você?

Este e outros leitores nos perguntamos o que aconteceu com Rigon que, desde as 14h21min. de ontem não nos brinda com informações. É o carnaval? viajou?

19 de fevereiro de 2007

2007 começará quarta

O carnaval está no fim e, para muitos, 2007 começará nesta quarta-feira. Parece haver dois inícios de ano. Para os que não curtem carnaval, o ano iniciou em 1º de janeiro. Para os que curtem, parece iniciar-se quarta-feira. O importante é social, político e conomicamente 2007 seja melhor que 2006:
  • Que as árvores de Maringá permaneçam de pé;
  • Que a saúde seja melhor que antes do carnaval e as filas de esperas diminuam até o próximo carnaval;
  • Que os servidores tenham continuidade em seus planos de saúde e aposentadoria;
  • Que os lixos sejam recolhidos sem atraso pelo poder público;
  • Que os bairros sem asfaltos sejam pavimentados...

Humberto Henrique e jantar de prestação de contas

O mandato participativo do vereador de Maringá, Humberto Henrique (PT), prestará Contas à comunidade neste final de semana (24 de fevereiro, às 20 horas), durante um jantar no Salão da Capela Nsa. Sra. Aparecida (Estrada Guaiapó). O jantar custará R$ 5,00 (bebidas à parte) e o cardápio é convidativo: arroz branco, frango assado, strogonoff de carne e saladas. Os interessados devem procurar a assessoria do vereador para adquirir convites antecipados e não esquecer de levar pratos e talheres.

Recicláveis

De Izabela Tonezan e Simone Crivelli

Alunas do curso de Ciências Contábeis da Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Paranavaí (FAFIPA), fizeram um estudo de campo à disciplina de Sociologia sobre a coleta seletiva naquela cidade e descobriram haver um trabalho de coleta realizado pela prefeitura de Paranavaí iniciado em junho de 2006 e que no final do mesmo ano já corria risco de ser paralizado.
De acordo com as alunas, são recolhidas diariamente 1.600 toneladas de lixo e apenas 15 toneladas (ou 1%) é material reciclado. O lixo coletado e reciclável é destinado à Cooperativa da cidade onde o material é separado e vendido para fora do município. Do dinheiro arrecadado, 50% é guardado para os coletores da cooperativa e 5% é guardado para ser repartido entre os cooperados no final do ano. Os demais 45% é despesa e investimento.
As alunas descobriram haver 25.986 residências na cidade onde o lixo é recolhido, incluindo as residências de fundos em um mesmo lote e apartamente em edifícios que, se houvesse a separação entre o material reciclável e orgânico, todos sairiam ganhando: meio ambiente, moradores, cooperados e prefeitura.

18 de fevereiro de 2007

Golpe da multa

E-mail recebido

Nos cruzamentos da cidade, alguém com uma câmera digital, fotografa as placas dos carros que passam.
Com as placas e as fotos e com ajuda de despachantes, descobrem os endereços e nomes dos proprietários dos veículos.
Com um computador e uma impressora laser fazem uma montagem e imprimem boletos perfeitamente idênticos a uma multa... só que os dados para liquidação dessa multa, são de uma conta laranja.
A vítima recebe a multa pelo correio, fica na dúvida da infração, mas acaba pagando no banco ou via internet, sem verificar no site do Detran se essa multa existe mesmo, mas na realidade foi vítima de um golpe.
Portanto, antes de pagar qualquer multa, entre no site do Detran e verifique se essa multa existe mesmo.

Passeando

Aproveitei o dia de ontem e a manhã de hoje para passear com meus pais e irmãos e, com isto, não abasteci este espaço, o que farei amanhã.

16 de fevereiro de 2007

Carnaval

Estamos nos dias de foliar. Alguns foliam pulando em clubes, outros nas igrejas (carnaval religioso) e outros foliam distante das cidades, em mares, rios, sítios e fazendas, descansando ou fazendo um churrasquinho, em hóteis, chácaras ou cabanas e barracas. Qualquer das escolhas é a melhor para os que as fazem. O importante é sentir-se bem e aproveitar estes dias que voam muito rápido. Eu, por exemplo, como sempre, fico em casa, lendo, navegando...

15 de fevereiro de 2007

Calotes - cuidado


Circula pela internet e os jornais televisivos também já alertaram sobre ligações a cobrar às residências ou celulares onde a pessoa que liga identifica-se como sendo da Telefônica dizendo que o telefone estava com linha cruzada e ela iria consertar.
Caso ocorra é mentira. Pode ser trote, diz o texto. Da mesma forma alerta as autoridades explicando que a Telefônica ou qualquer outra empresa de telecomunicações não ligam a cobrar para clientes ou consumidores.
Quando situações idênticas ocorrerem, informe a polícia, pois pode ser trote, na maioria das vezes atribuído ao Comando Vermelho. Segundo o comunicado circulante, geralmente solicitam para o receptor da ligação discar **# *21*0211581172839**, o que significa fazerem um clone do telefone discado.
Alerta-se também a não atender ligação do celular (11) 9965.0000 . De acordo com os informes, todos os números que estão atendendo, estão sendo clonados.
Na dúvida sobre a veracidade das informações, alertamos sobre elas.

14 de fevereiro de 2007

Consciência

Percorrendo os blogs comparava os comentários e observava que a vontade de parte dos que escrevem blogs é que a população de Maringá adquirisse consciência social e política e se mobilizasse para conter as ações de depredação do patrimônio público, a exemplo da antiga Rodoviária. Algumas comparações foram feitas: Antiga Rodoviária X Shopping Aspen Park; Antiga Rodoviária X Willian Davis; Antiga Rodoviária X prédio da Companhia de Melhoramentos do Norte do Paraná, entre outras.
A discussão faz-me recordar Edward Thompson (historiador inglês), que diz que se estivermos "interessados na transformação" social e política das pessoas e da sociedade, "precisamos atentar para as minorias com linguagem articulada", ou seja, com linguajar entendível pelas minorias, segundo Thompson, de consciência "subpolítica", imbuída "por superstição ou irreligião passiva e preconceitos" passível de ser observado no ser humano.
Caso os maringaenses reagissem às denúncias e aos acontecimentos sociais, políticos e econômicos, não somente a antiga Rodoviária como também tudo que é público seria respeitado e valorizado pelos grupos e poderes econômicos e políticos, em especial por todos que representam o povo pelo voto.

13 de fevereiro de 2007

Professora da UEM é morta em Cianorte

O Cianotícias divulgou a triste informação do assassinato de nossa colega de trabalho, a professora Marcianinha, da UEM em Cianorte. Diz a matéria que a "policia militar encontrou na manhã desta segunda feira por volta das 11 horas o corpo de Aparecida Marcianinha Pinto, de 47 anos, que foi candidata à vereadora nas últimas eleições pelo PDT em Cianorte e era professora da UEM.
A policia chegou até o corpo através de uma ligação feita por um amigo da vitima que chegou para trabalhar em sua propriedade e encontrou o corpo, com sinais de estrangulamento e com um tiro no peito. Segundo a policia militar o principal suspeito pelo homicídio é um ex-funcionário conhecido pelo primeiro nome Vando, que é de São Paulo e vinha ameaçando a vitima após a sua demissão.
Ainda segundo informação colida no local, Marcianinha possuía uma arma em sua residência, a mesma foi furtada, que segundo a policia possivelmente teria sido furtada pelo ex-funcionário que há usou para cometer o crime".
Estivemos na noite de ontem no velório da capela do cemitério, em Cianorte e o ambiente é chocante pela barbaridade do ato cometido. O sepultamento ocorreu nesta manhã.

Dinheiro fácil - tem gente que cai

Muitos bancos e financiadoras encaminham propostas de crédito fácil e muitas pessoas que estão em dificuldades caem na deles. Os juros é coisa de louco.
Acabo de ter acesso a uma proposta de um bank, por correio, oferecendo R$ 11.900,00 para ser pago em 24 vezes, em parcelas de R$ 815,31. Sabe quanto o bank ganhará nas costas de quem pegar o dinheiro emprestado? R$ 7.667,44. Isto mesmo: (sete mil, seiscentos e sessenta e sete reais e quarenta e quatro centavos). Quase o dobro do que você pegou emprestado. Absurdo. E tem gente que cai, caso contrário o emprestadores não fariam propostas como esta.

12 de fevereiro de 2007

Prisão


Do MNDH-Brasília

A prisão do presidente da Federação dos Empregados Rurais Assalariados do Estado de São Paulo (FERAESP), Elio Neves, pela Polícia Federal, segundo o advogado da Federação, por defender os trabalhadores cortadores de cana do Estado, contra as atitudes dos usineiros. E-mail que nos chega diz que "o advogado da Federaçao informou que trata-se de um inquérito policial que corre em segredo de justiça, acusando os trabalhadores e defensores dos direitos humanos de Formaçao de Bando e Quadrilha em razão da luta histórica que desenvolvem contra o corte da Cana". O Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH) pede que as pessoas, entidades e movimentos sociais liguem e/ou enviem mensagens URGENTEMENTE para: Excelentíssimo Sr. Juiz de Direito da Comarca de São Simão/SP, Dr. Fabio Evangelista de Moura - fone/fax: 16-39841692, pedindo que ele revogue a prisão temporária decretada contra Elio Neves e outros 09 integrantes da FERAESP: ADALBERTO ALVES MARTINS, ANTONIO FERREIRA DA SILVA , CLÁUDIO REQUETE DE ALMEIDA, IRMA MARIA BISCASSA, ISAÍAS TAVARES DE>SOUZA, JOÃO ARGEMIRO MARIN, LAFAYETE RAMOS DOS SANTOS, NIVALDO DATRINO, REGINA CÉLIA TEIXEIRA DE OLIVEIRA, SONILTON JUSTINO DA SILVA.

Queda de temperatura

A queda de temperatura em pleno verão nos tiram da normalidade. Uso de coberta, espirros, mudança de comportamento. Verão quase inverno... Que organismo agüenta?

Reuniões Sismmar

O Sindicato dos Servidores públicos do Municipio de Maringá, convida os trabalhadores para participarem de duas reuniões, sempre às 18 horas, nesta segunda e terça-feira:
  • 12/02/2007, ÀS 18:00 HS = REUNIÃO DO CONSELHO ADMINISTRATIVO DO CAPSEMA, LOCAL: CAPSEMA;
  • 13/02/2007, ÀS 18:00 HS = REUNIÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE LOCAL: SALA DE REUNIÕES DO GABINETE (PAÇO).

11 de fevereiro de 2007

Homenagem às professoras do interior

(Autor desconhecido)
Organizador: Pedro Alves Canuto

Não tenho preparo, eu não sou doutor.
Mais toco viola e sou cantador.
Faço meus versos de história e de amor.
Faço homenagem prá quem tem valor.
Aqui nessa moda a homenagem que eu dou.
É bem merecida não é um favor.
Eu sou bem sincero não sou adulador.
É prá as professoras do interior.
=====
São essas mocinhas que saem de viagem.
Embarcam prá o mato de mala e bagagem.
Deixa a cidade com as suas vantagens.
Prá fazer o que fazem precisam coragem.
Elas enfrentam com fé sem temor,
Sem ter um parente para seu protetor.
Pois suas famílias bem longe ficou.
Mais são protegidas por nosso Senhor.
=====
Que Deus abençoe moças tão preciosas.
Que levam essa vida tão dificultosa.
Eu digo bem alto em verso ou em prosa.
É uma missão muito valiosa.
Ensina as crianças com jeito e amor,
Se é filho de rico também lavrador.
Se alguém nesse mundo merece louvor.
São as professoras do interior
=====
Eu ponho reparo nessas criaturas.
Por que é que sei que elas aturam.
Elas são moças de almas bem pura.
Cumpre a missão não mostram amargura.
Eu fiz esses versos não fiz por fazer,
Meus filhos pequenos já sabem ler.
Eu fiz esses versos só prá agradecer.
A todas essas moças que cumprem o dever.

10 de fevereiro de 2007

Caminhar engorda

É a preocupante conclusão que estou chegando a partir de observações periódicas resultado de minhas caminhadas. Caminho quase todos os dias (termino de chegar de uma) e ao subir na balança (sempre na mesma) constato ter adquirido algumas gramas a mais que a caminhada anterior. Preocupado com os resultados, iniciei observações sobre as pessoas que caminham e tenho constatado de que, quem caminha está gordo ou acima do peso indicado e quem corre está magro e em forma. Conclusão: caminhar engorda, correr emagrece. Farei uma revisão de meus hábitos (alimentação, por exemplo), consultarei meu médico e, após exames, optarei por correr para emagracer.

9 de fevereiro de 2007

Assembléia Servidores Municipais

Neste sábado, dia 10 de fevereiro, às 09 horas, na Biblioteca Municipal:
ASSEMBLÉIA GERAL e ATO PÚBLICO EM DEFESA DA CAPSEMA.
PAUTA:
1-Informe sobre a trimentralidade;
2- Campanha Salarial;
3- CAPSEMA

Disputa de comissões na Câmara Federal

Do MNDH-Brasília
Na tarde desta quinta-feira, em Brasília/DF, os deputados realizavam negociações para presidirem as comissões de trabalho. Para se ter uma idéia, a Comissão de Tributação e Finanças, Comissão de Desenvolvimento Urbano e Comissão de Direitos Humanos, serão presididas por integrantes do Partido dos Trabalhadores (PT). A Presidência da Comissão de Direitos Humanos está sendo disputada pelos Deputados: Maria do Rosário - PT/RS, Pedro Wilson - PT/GO e Pe Luiz Couto - PT/PB. É possível que o Deputado Pe. Luiz Couto venha a ser o Presidente da comissão, uma vez que o Dep. Pedro Wilson pode declinar a seu favor.

Dedo humano em chocolate

Esta notícia real está no blog de Ronaldo Nezo

Um dedo humano foi encontrado dentro de um chocolate italiano no momento em que um alemão o comia.
"Ele encontrou um dedo completo, com unha, bem no meio da barra", disse o porta-voz da polícia da cidade de Mainz, perto de Frankfurt. "Havia nozes no chocolate e por isso foi difícil notar a diferença", explicou o policial.

desperdícios

Caminhando nesta manhã vi algumas situações questionáveis de danificação do meio ambiente e destruição de água doce. Dois senhores em pontos distantes jogando água nas calçadas. As mesmas não estavam sujas, mais ainda porque ontem a noite choveu nesta região. Não observavan que se deve evitar o desperdiço vez que a água está desaparecendo por culpa do comportamento do próprio homem. Mais ainda, aquela água jogada na calçada, tem um custo muito alto. Não ia para o esgoto e eles, além da taxa mensal, pagarão também a taxa de esgoto sem usufruí-la.
Observei também três mulheres varrendo as calçadas. Uma delas varria a sujeira para a boca de lobo. Aquela atitude doeu. Ao mesmo tempo em pensava que situações como as observadas deveriam estar acontecendo naquele mesmo instante em todo o mundo. Constatei também que não adianta discussões de conscientização da população apenas em gabinetes ou por meio da mídia como acontece. Deverá haver programas especiais coordenado pelas Organizações das Nações Unidas (ONU), por ser a questão do meio ambiente um problema mundial, em parceria com os governos federais e as entidades locais/regionais de defesa, proteção ou conscientização do meio ambiente. Não aconselho convênios com as administrações públicas locais por serem, com as exceções, deficientes, controladoras, antidemocráticas e antipopulares. Para programas desta natureza, poder-se-ia espelhar-se em programas que deram ou continuam dando certo, a exemplo, do SAMU (programa mundial), Saúde da Família, entre outros, onde os agentes sociais ambientais visitam pessoalmente, família por família, discutindo o problema e buscando soluções conjuntas.

8 de fevereiro de 2007

Viatura ribanceira a baixo

Pessoas do Residencial Itaipu me contaram que ontem (quarta-feira) uma viatura do Samu (ambulância) caiu em uma ribanceira naquele bairro enquanto o condutor e o(a) enfermeiro(a) atendiam um paciente na casa dele. Não sabiam o que possa ter acontecido e especulavam que o freio-de-mão poderia ter quebrado. Outra especulação que faziam é se o paciente estivesse dentro da ambulância sendo atendido pelo enfermeiro enquanto o condutor da viatura levantasse dados do paciente junto à família, distante da viatura, por exemplo, dentro da casa? É bom nem pensar...

Termômetro

Terezinha e David Carraher e Analúcia Schliemann escreveram um livro intitulado "Na vida dez, na escola zero". E é verdade. A vida é dez e nos ensina muito e a escola deveria seguir a meta dos dez, o que nem sempre faz.
Sempre que vou às rodas dos "amigos": bares, clubes, futebol, churrasquinhos..., observo ser o melhor lugar para medir a popularidade ou impopularidade de alguém. O povo é assim, o melhor termômetro.
Senti isto na vitória de José Cláudio e João Ivo, em 2000. Sentia a carroça balançar nos últimos 15 dias das eleições que João Ivo perdeu para Sílvio Barros, em 2004. E estou sentindo que Sílvio Barros está correndo sérios riscos políticos para uma possível reeleição em 2008.
O povo só não faz mais política porque trabalha o dia todo. Mas após retornarem para suas casas e fazerem uma parada nos bares para o abastecimento rotineiro, tomam conhecimento de acontecimentos políticos e sociais do dia, tecendo considerações a respeito. Mudam de opiniões ou melhoram as suas. Encontram justificativas para as discussões e convencem os desinformados.
O prato do momento é a administração: terrenos e ruas com matos; pessoas que se recusam a serem secretários do prefeito; interdição da rodoviária velha - alguns contras e outros a favor.
É nos bares também que se toma conhecimento das politicagens e das tentativas de compras de votos ou das compras reais. Só que as pessoas não se propõem denunciarem ou serem testemunhas por não acreditarem no Ministério Público e no Poder Judiciário, infelizmente.

7 de fevereiro de 2007

Desolação

Senti um clima de desolação entre proprietários, clientes e demais cidadãos que passavam pelas proximidades da antiga Rodoviária no dia de hoje. Não basta apenas lacrar ou demolir a construção. Sobretudo porque, pelo que tudo indica, foi construída com lajotas da antiga Companhia de Melhoramentos e as lajotas são de primeira qualidade, fortes e resistentes. Tão fortes e resistentes que até podem sustentar lajes. Olhando-a de perto na semana passada, após cair a cobertura lateral, percebi que apesar de ser antiga, é resistente, merecendo uma reforma que a tornasse mais atraente para Maringá e região. Talvez o que esteja por de traz da decisão seja finalizar as paradas dos idosos, dos profissionais do sexo e dos garotos e garotas de programas na praça e na antiga estação.

6 de fevereiro de 2007

Hidrelétricas no Tibagi


Informe enviado pela CPT/PR
Organizações sociais publicaram cartilha no início deste ano descrevendo os possíveis impactos de construções de hidrelétricas no Rio Tibagi trará aos ribeirinhos e à população paranaense como um todo.

O objetivo da cartilha organizada pela Frente de Proteção do Rio Tibagi é provocar o debate a respeito das construções. Para os organizadores, a Frente objetiva defender o Rio Tibagi e para isto é necessário ser contra hidrelétricas e a favor dos direitos da população, esclarecendo as comunidades ameaçadas pela proposta de construção da hidrelétrica de Mauá (e os demais empreendimentos previstos para a Bacia do Tibagi).

Para as organizações, é necessário debater os estragos das construções, a importância da água e os impactos ambientais que ficarão para a região: agronegócio; danos ambientais, sociais e culturais. De acordo com as organizações, estes e outros problemas já foram apontados pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), Ministério Público Federal e organizações ambientalistas, defendendo que a população deve ser ouvida antes de qualquer iniciativa.

Repasse dos 8%

Foi excelente a sugestão feita por leitor ao Blog do Rigon sobre o repasse dos 8% que era praticado à Caixa de Assistência, Aposentadoria e Pensão dos Servidores Municipais de Maringá (Capsema) para a folha de pagamento dos servidores municipais de Maringá. Se não vai para a Capsema, que vá para os servidores, diz o leitor e concorda o jornalista. É claro que não resolve a questão da saúde e aposentadoria. O estranho é que somente agora, depois de tantos anos de existência da Capsema, é que a administração municipal tomou conhecimento que o programa é "ilegal". Na prática este é um problema social que pode virar problema político e dar muita dor de cabeça para o executivo, lesgilativo e o judiciário. O corte da Capsema cheira resquícios da greve que os servidores fizeram em 2006.

5 de fevereiro de 2007

Fórum Social no Paraná

O Fórum Social Mundial (FSM) em 2009 pode ser em Curitiba. O Fórum Social Mundial é um espaço aberto para reflexão, debate democrático e formulação de propostas para a construção de uma sociedade centrada no ser humano. O FSM se propõe a debater alternativas para construir uma globalização solidária, que respeite os direitos humanos universais, bem como os de todos os cidadãos e cidadãs em todas as nações, em contrapartida ao que ocorre com o Fórum Econômico Mundial. Curitiba está concorrendo para sediar o Fórum social mundial em 2009 e, para tal, é importante que haja um grande número de pedidos (assinaturas). Eis o link do Comitê Pró Fórum Social, que está colhendo assinaturas para apoiar a realização do Fórum no Paraná.

Aplausos

Uma mulher branca, de aproximadamente 50 anos, chegou ao seu lugar dentro do avião na classe econômica e viu que estava ao lado de um passageiro negro.
Visivelmente perturbada, chamou a comissária de bordo.
"Qual o problema, senhora"?, pergunta uma comissária.
"Não está vendo? - respondeu a senhora - "vocês me colocaram ao lado de um negro. Não posso ficar aqui.
Você precisa me dar outra cadeira".
"Por favor, acalme-se - disse a aeromoça - "infelizmente, todos os lugares estão ocupados.
Porém, vou ver se ainda temos algum disponível".
A comissária se afasta e volta alguns minutos depois.
"Senhora, como eu disse, não há nenhum outro lugar livre na classe econômica. Falei com o comandante e ele confirmou que não temos mais nenhum lugar nem mesmo na classe econômica.
Temos apenas um lugar na primeira classe". E antes que a mulher fizesse algum comentário, a comissária continua: "Veja, é incomum que a nossa companhia permita à um passageiro da classe econômica se assentar na primeira classe. Porém, tendo em vista as circunstâncias, o comandante pensa que seria escandaloso obrigar um passageiro a viajar ao lado de uma pessoa desagradável".
E, dirigindo-se ao senhor negro, a comissária prosseguiu: Portanto, senhor, caso queira, por favor, pegue a sua bagagem de mão, pois reservamos para o senhor um lugar na primeira classe...
" E todos os passageiros próximos, que, estupefatos, assistiam à cena, começaram a aplaudir, alguns de pé.

Correria

Passei o dia dedicado a estudar para concursos e somente agora navegarei um pouco. Começo de ano é tempo de correria para sobreviver... Afinal, estamos entrelaçado em um sistema que nos atropela e precisamos nadar para não jaz afogado...

4 de fevereiro de 2007

Assassinatos de árvores


Tenho observado muitas árvores nas ruas de Maringá totalmente mortas. Não entendo que morreram por acaso. Para mim foram assassinadas. Como? Não sei. Mas tem proprietários de terrenos matando árvores das mais diferentes espécies. Um caso típico é uma (parece-me que sibipiruna) na Av. Tuiuti, em uma quadra sem nenhuma construção, nas proximidades dos números 3.500. Devem ter aplicado algum produto de efeito progressivo e de alto teor de destruição, pois está totalmente seca. Até pouco tempo era uma belíssima árvore semelhante à que está ao lado. Que pena.

Uma forma das pessoas assassinarem as árvores é construírem calçadas sufocando as raízes, impedindo a penetração de água, seja das chuvas ou de quando se lava as calçadas, justificando um pedido à prefeitura para sua poda ou sua erradicação definitiva, indicando assassinato premeditado.

3 de fevereiro de 2007

Assembléia SISMMAR

O Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (SISMMAR), convocam seus associados e demais servidores públicos municipais para:
ASSEMBLÉIA CAPSEMA
DATA: 05.02.07
HORÁRIO: 19:00h
LOCAL: AUDITÓRIO DONA GUILHERMINA (próx. Catedral).
Diz a convocação:
VENHA DEFENDER O QUE É NOSSO!... LIGUE E CONVIDE SEUS COLEGAS SERVIDORES.

Matagal

Andando pela periferia de Maringá deparamo-nos com um matagal desesperador. Nesta época do ano as chuvas contribuem para seu crescimento ou florescimento e as pessoas que transitam a pé devem ficar atentas para as surpresas desagradáveis escondidas dentro do matagal. Eu mesmo tomei um susto enquanto caminhava no anoitecer de ontem pela Rua Rio Cuba entre Jardim Pinheiros e Patrícia: era apenas um cavalo pastando que resolveu se mexer no momento em que eu passava. E se não fosse um cavalo?

2 de fevereiro de 2007

Encarte Especial

O Encarte Especial "Maringá 60 Anos - Empresários de Sucesso - Conquistas com esforço e dedicação", de "O Diário do Norte do Paraná", do dia 01 de fevereiro, reuniu informações preciosas sobre pessoas de nossa cidade. Fiquei me perguntando: qual a finalidade? Por que expor fotos e informações particulares? Não parece um tanto arriscado tornar público informações atrativas ao mundo do crime? Não parece um guia de fontes dos "sucedidos"? Por fim, "Maringá 60 Anos" é só isso?

PAC

As medidas lançadas pelo governo federal no final de janeiro como parte do Programa de Aceleração do Crescimento(PAC), de fato promovam o crescimento do país. Segundo o governo, sem comprometer a estabilidade econômica conquistada, as medidas buscam acelerar o crescimento do país para gerar mais emprego e renda e reduzir as desigualdades regionais, entre outras previsões otimistas. A previsão do governo é investir R$ 503,9 bilhões na infra-estrutura do País, e o volume de recursos sairá do orçamento geral da União, de estímulo ao crédito e ao financiamento, da desoneração de impostos, do aperfeiçoamento da legislação, entre outras medidas fiscais previstas pelo governo federal.

Preocupação

A eleição de Arlindo Chinaglia à presidência da Camara dos Deputados Federais deixou-me preocupado devido suas posições políticas de direita e da forma como conduziu a campanha à presidência, indicativos de que fará qualquer negócio para ficar no poder, entre eles o absurdo aumento salarial para os deputados na casa de R$ 21.500,00. Que o presidente recém eleito mude de posição e que a população brasileira esteja atenta para pressionar os congressistas, especialmente os deputados nas bases a não votarem aumento desproporcional à correção da inflação dos últimos quatro anos.

1 de fevereiro de 2007

Esquerda e direita

A cada um o que é seu (ou a teoria, na prática, é diferente)

Uma universitária cursava o sexto semestre a Faculdade. Como é comum no meio universitário, pensava que era de esquerda e estava a favor da distribuição da riqueza.
Tinha vergonha do seu pai.
Ele era de direita e contra os projetos que “davam benefícios aos que não mereciam e impostos mais altos para os que conseguiam ganhar mais dinheiro”.
A maioria dos seus professores tinha afirmado que as idéias dele eram equivocadas.
Por tudo isso, um dia, decidiu enfrentar o pai.
Falou com ele sobre o materialismo histórico e a dialética de Marx, procurando mostrar que ele estava errado ao defender um sistema tão injusto como o da direita.
No meio da conversa seu pai perguntou: * Como vão as aulas?
* Vão bem, respondeu ela. A maioria das minhas notas é 9, mas me custa muito trabalho consegui-las.
Não tenho vida social, durmo pouco, mas vou em frente.
O pai prosseguiu: - E a tua amiga Sônia, como vai?
Ela respondeu com muita segurança:
* Muito mal. A sua média é 3, principalmente porque passa os dias em shoppings e em festas. Estuda pouco e algumas vezes nem vai às aulas. Com certeza repetirá o semestre.
O pai olhando nos olhos da filha, aconselhou:
* Que tal se você sugerisse aos professores que transferissem 3 pontos das suas notas para as da Sônia? Com isso vocês duas teriam a mesma média. Não seria um bom resultado para você, mas seria uma boa distribuição de notas para permitir a futura aprovação de vocês duas.
Ela indignada retrucou:
* Por que? Eu trabalhei muito para conseguir as notas que tive! Não acho justo que todo o meu trabalho seja, simplesmente, dado a outra pessoas!
Seu pai, então, a abraçou carinhosamente, dizendo:
* Bem-vindo à direita!

Carly Simon

Capsema

Quantas reclamações e revoltas dos funcionários públicos ouvi de ontem para hoje devido o comportamento da administração municipal para com a Capsema. Penso que Sílvio Barros perderá muito politicamente em não empenhar esforços para resolver a questão defendida como prioridade durante a campanha para prefeito. Vi funcionários na ativa e aposentados chiando. A ação política respingou inclusive em quem não são funcionários públicos municipais: comerciantes, comerciários, empresários, desempregados, autônomos... Pouco a pouco esta gestão se compremete por todos os lados: limpeza pública (lixo, matos...), buracos nas ruas, saúde, relacionamento com os funcionários e com a comunidade... E agora a Capsema. Qual será a próxima decepção? Gostaria muito que fosse diferente, mas não vejo saída neste túnel, apesar de existirem várias saídas políticas, sociais e econômicas.

Secretariado de Requião

Duas matérias de blogs sobre Requião e seus secretários me chamaram a atenção nesta manhã: blogs do Rigon e do Cascudo 2007, uma complementando a outra em relação a como os secretários devem se comportar perante o governador. Pelo que tenho percebido, quem dita as regras em cada Secretaria é Requião.
Os secretários são meros cumpridores de ordens. Aqueles que não aceitarem as regras ditadas por Requião, ficarão fora do governo. Neste sentido, como acabo de ler no Rigon, antes mesmo de assumir já caiu o primeiro: André Vargas. Os demais, como também acabo de ler no Cascudo, se não se comportarem, ficarão de fora. Ênio Verri e João Ivo que se cuidem .