29 de fevereiro de 2008

Justiça, impunidade e banalização de crimes

Discutir a violência e impunidades no Brasil é caso de polícia e de justiça. Ou seja, caso de polícia e de justiça, não. Estão em descréditos.
A banalização da violência e dos crimes, acompanhado da impunidade favorecida pelas leis brasileiras levam os cidadãos a terem medo de denunciar, considerando que após a denúncia ou testemunho, o perseguido passa a ser o cidadão denunciante.
No geral, as pessoas não acreditam na justiça brasileira e, infelizmente, os juízes não demonstram disposição contrária. Praticar crime no Brasil: roubar, matar, desviar recursos públicos, enganar, falsificar, piratear, fazer caixa dois..., está se tornando uma profissão rentável. Ou seja, o crime está se tornando uma profissão envolvendo políticos e não políticos da classe alta, média e baixa. Ricos e pobres. Cidadãos comuns e servidores públicos de todas as instâncias.
As pessoas parecem ter a certeza de que não ficarão presas e, caso sejam, o máximo que cumprirão são alguns anos de prisão (quando muito), sem terem seus bens confiscados. E ainda saem rindo de quem se diz ou se acha honesto, ético e comportado. Pensam e dizem: “o mundo é dos mais espertos”; “dinheiro público não é de ninguém”; “se eu não pegar, outro pega”...
Muitos entram e saem da cadeia no mesmo dia, a não ser que seja pobre. Este (o pobre) paga o preço de ser pobre e roubar pouca coisa. Fica detido vivendo à custa do dinheiro público até que alguém se comova ou algum órgão de imprensa denuncie.
Até os policiais, de tanto prender num dia e ver o cidadão solto no outro, desanima-se da atividade profissional e passa a ser um observador da situação banalizada. Atende as ocorrências e preenchem os Boletins com naturalidade. Foi apenas mais uma ocorrência de furto ou roubo entre tantas outras que ainda ocorrerão em seguida.
Parece necessário uma mudança radical nas leis brasileiras (Constituição Federal, Código Penal, Código Civil e fim das leis, atos e medidas provisórias criadas durante o Regime Militar).
Além disso, o Poder Judiciário tem que nos convencer merecer confiança. Trabalhar mais para compensar o que ganham e serem incisos nas decisões. Realizar os julgamentos dentro do prazo, cumprindo o que determina a Lei. A incisão nas decisões poderá levar ao respeito e a mudanças comportamentais por parte dos que cometem delitos. Resultado: poderá diminuir o número de detidos, considerando que as pessoas poderão pensar mais ao roubar, matar, desviar recursos públicos, enganar, falsificar, piratear ou fazer caixa dois. Sabendo que as conseqüências poderão ser maiores, os que praticam crimes poderão – quem sabe – a mudar de comportamento. Penso que para isto é necessário o confisco dos bens adquiridos ilicitamente. Somente mexendo no bolso é que os criminosos poderão mudar de atitudes.
O pior não é isso. É que estou para ver a justiça brasileira a mudar.

A CNBB e o uso de células-tronco embrionárias

Preocupada com a votação sobre o uso de células-tronco embrionárias, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio de sua presidência (dom Geraldo Lyrio Rocha, e o secretário geral, dom Dimas Lara Barbosa) concederão entrevista à imprensa, nesta sexta-feira, às 14h30min., na sede da entidade, sobre a posição da Igreja em relação ao uso de células-tronco embrionária, o fenômeno da Mobilidade Humana e as Eleições 2008.
A entrevista antecipa-se ao julgamento na próxima quarta-feira, 5 de março, do Supremo Tribunal Federal (STF ) que julgará a Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) nº 3.510 que proíbe do uso de células-tronco embrionárias.
A Igreja defende que a vida humana começa na fecundação e deve ser respeitada desde o seu inicio até o seu declínio natural. Essa posição vem reforçada na Campanha da Fraternidade lançada pela CNBB, neste ano, com o tema Fraternidade e defesa da vida e o lema “Escolhe, pois, a vida”.
Qual a sua opinião em relação ao início da vida humana? Em que momento ela começa?

28 de fevereiro de 2008

Leis - I Parte

LEI DA PROCURA INDIRETA.
1. O modo mais rápido de se encontrar uma coisa é procurar outra.
2. Você sempre encontra aquilo que não está procurando.

LEI DA TELEFONIA.
1. Quando te ligam: Se você tem caneta, não tem papel... Se tiver papel, não tem caneta... Se tiver ambos, ninguém liga.
2. Quando você liga para números errados de telefone, eles nunca estarão ocupados.
Parágrafo único: Todo corpo mergulhado numa banheira ou debaixo do chuveiro faz tocar o telefone.

LEI DAS UNIDADES DE MEDIDA.
Se estiver escrito 'Tamanho Único', é porque não serve em ninguém, muito menos em você.

LEI DA GRAVIDADE.
Se você consegue manter a cabeça enquanto à sua volta todos estão perdendo, provavelmente você não está entendendo a gravidade da situação.

Segredo de uma vida longa

A mulher mais idosa do mundo, Maria Olívia da Silva (128), disse que o segredo de viver tantos anos é comer banana todos os dias. Sendo assim, vou viver tanto quanto ou mais, considerando comer duas ou mais por dia.

128 anos de vida

Maria Olívia da Silva, comemora hoje (28/02/2008), apenas 128 anos de vida e é considerada a pessoa mais velha do Brasil, senão a mais velha do mundo. Maria Olívia nasceu no dia 28 de fevereiro de 1880, em Itapetininga/SP e atualmente reside no distrito de Içara, município de Astorga/PR. Este blog deseja parabéns e muitas felicidades à resistente Maria Olívia.

Guia prático para a ciência moderna

Recebi da Tatiana Moreira

1. Se mexer pertence à biologia.
2. Se feder pertence à química.
3. Se não funciona pertence à física.
4. Se ninguém entende, é matemática.
5. Se não faz sentido, é economia ou psicologia.
6. Se mexer, feder, não funcionar, ninguém entender e não fizer sentido... é INFORMÁTICA.

27 de fevereiro de 2008

Sem tempo

Até o momento estou sem tempo para o blog. Somente mais tarde devo postar alguma coisa. Apenas consegui fazer uma rápida leitura de alguns blogs (Rigon, Messias e Andye) e as notícias me deixaram preocupados:
Apresentação de dois projetos diferentes do PAC/Santa Felicidade pela PMM;
Prisão de parentes do vereador Bravin;
Rachaduras aparentemente provocadas na antiga rodô;
Acordo entre PP e PT no Estado;
Alto custo de cada casa popular com recursos do PAC, em Maringá;
Explosão de possível bomba envolvendo um deputado federal do Partido dos Trabalhadores do Paraná...

26 de fevereiro de 2008

A sociedade capitalista

A sociedade capitalista é interessante. Olhando-a do espaço, de uma janela de avião, parece que todo mundo tem tudo e todos vivem iguais, em harmonia, sem exploração. Parece que todos têm moradia, carro, são felizes, não passam fome, não pedem esmola, não vendem jornais nos faróis, não pedem para cuidar de carro. Quando se chega ao mesmo nível da terra, andando, sobretudo pelos bairros das cidades, entre eles o que resido, vemos que a desigualdade social é total e desumana e que a sociedade capitalista é uma contradição em si e por si.

Escolas cooperativas

Lendo “Educação e a crise do capitalismo real” de Gaudêncio Frigotto, deparei-me com análise de várias experiências no início dos anos 90 na área da educação. Imagine o leitor qual experiência de Maringá fez parte de discussões e críticas nos livros daquele período? A “Escola cooperativa” de Maringá. O próprio Frigotto diz: “por esta simbiose, os professores, agora ‘donos’ da escola, seriam remunerados de acordo com a ‘produtividade’”.
Hoje, muitos daqueles professores devem se arrepender até os últimos fios do cabelo do momento em que foram “donos” de uma escola fictícia. Como estão hoje? Que análise fazem daquele período e da experiência?
Alguém se lembra o nome do prefeito que concretizou a fórmula “escola cooperativa” e que até foi “alçado a uma espécie de embaixador do experimento no país e até em congressos internacionais”? Triste lembrança.

Acidentes de motoqueiros

A moto foi meu meio de trabalho e de passeio por muitos anos na década de 80. Rodei quase todo o Paraná e fui seguido (perseguido) por empresários do setor açucareiro. Entre 2006 e 2007 voltei a possuir uma bis, mas observando os acidentes envolvendo motoqueiros, a vendi. Hoje mesmo as lembranças do risco que é uma moto veio à cabeça ao ver um acidentado na frente da central dos correios na Avenida Mauá. Considerando a quantidade de motos a prazo que as revendedoras vendem mensalmente, a situação deverá ficar pior contra os motoqueiros. Haja cabeça, mãos, pés e cotovelos, sem contar as costelas e bacia quebrada ou raladas.

Será que mudar de profissão seria uma boa? Montar um "Centro de Treinamento Psicológico de Quedas de Motoqueiros" (CTPQM).

25 de fevereiro de 2008

Convite de aventura

Acabo de receber convite de meu primo Benedito Ramos da Silva que reside em Machadinho/RO, para que eu vá passear por lá e visitá-los. Avisou que neste período tudo é real como a foto que ele me enviou agora a noite e que apresenta as situações reais de todos os dias deste período chuvoso. Adiantou-me que devo estar preparado para possíveis pernoites nos 150km que liga Machadinho a Jaru e Ariquemes. Ao ver a foto, desisti.
Vou esperar o asfalto sair. Quem sabe até o final do governo Lula. Se a estrada for asfaltada nos próximos dois anos, como é a promessa - segundo o primo. Asfaltar será bom para eles que moram por lá e melhor para este que um dia pretende conhecer aquela região. Mas vou esperar... Ele arremata: "Meu Machadinho, minha Rondônia".

Possível despejo pode atingir o governo federal

Como já é de conhecimento, a prefeitura de Maringá voltou a provocar os sem terra com ameaça de despejo dos estudantes da Escola Milton Santos, ao lado da Penitenciária Estadual. Não tenho conhecimento que a área tenha sido preocupação de governos anteriores do município de Maringá e, somente agora, após concessão à Universidade Federal do Paraná (UFPR) para um curso de agroecologia com filhos de assentados rurais é que a administração atual quer tê-la para si. Será que se prevê algum condomínio residencial ou Parque de alguma nação nas proximidades ou no local?
Historicamente a área de terras sempre esteve abandonada. Será que de fato e de direito a área é do município? Imaginemos se algum advogado da Escola Milton Santos levanta a história da área e descobre que a área foi uma concessão ao Município e que estava abandonada por anos a fio. Aí a carapuça poderá cair.
É uma hipótese e cabe aos advogados investigarem tais possibilidades. Imaginem se se descobrir que a área pertence ao Estado, ou ao governo federal, ou à Companhia Melhoramentos Norte do Paraná, ou, ou, ou...
Na área atual, muitas são as construções em andamento em parceria com o governo federal: moradias, recuperação dos prédios anteriormente abandonados, ampliações, coberturas, pinturas, curso médio dos jovens...
Despejar os estudantes pode significar estar despejando o governo federal enquanto parceiro nas recuperação das construções, no curso e na utilização dá área de terra anteriormente abandonados. Sílvio Barros estará disposto a enfrentar esta parada contra o governo federal?
Já havia tratado da reintegração de posse da área da Escola Milton Santos no sábado, confira AQUI, inclusive as fotos.

Apoio aos moradores do Santa Felicidade

Algumas entidades preocupadas com a situação das verbas para reurbanização do bairro Santa Felicidade devem divulgar um documento manifestando apoio aos moradores na defesa dos direitos dos moradores e o documento está aberto para que outras entidades de Maringá também assine, podendo procurar - entre outras - o Sismmar ou o Observatório das Metrópoles.

Mudança de e-mail

Muitos continuam enviando e-mail para mim no endereço antigo da "teracom" pensando que os recebo. Puro engano. Somente recebo e-mail pelo endereço atual: canutobrandao@hotmail.com

Diversão na água

No primeiro dia de aula na Universidade de São Paulo (USP), nesta segunda-feira (25), os estudantes dos cursos de arquitetura e design participaram de um trote que incluiu banho em um laguinho artificial feito em frente ao prédio da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Muitos estudantes disseram que foi divertido. E deve ter sido. Está no G1, leia.

Retrocesso na reforma agrária

O Movimento Sem Terra divulgou em seu site matéria de O Estado de S. Paulo, onde João Pedro Stedile vê contra-reforma agrária no País.

De acordo com a matéria, após seis anos de governo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ainda não cumpriu sua promessa de pôr em andamento uma ampla reforma agrária. Pelo contrário, houve um retrocesso: a propriedade da terra ficou mais concentrada no seu governo.

Em entrevista ao Estado, transmitida ao vivo pela TV Estadão na internet, na quinta-feira, o dirigente do MST voltou a defender as invasões de terras e disse que qualquer propriedade com mais de mil hectares está sob suspeição. A matéria completa esta AQUI NO MST ou no site http://www.estadao.com.br/.

Fórum de Educação

Acontecerá no próximo dia 29 de fevereiro e 01 de março, o "I Fórum Regional de Educação Popular e Políticas Públicas", coordenado pela Escola da Cidadania. Os temas em discussão são interessantes e os debatedores, mais ainda. A participação ativa é importante para o processo de formação, o que contribuirá com a avaliação das políticas públicas da educação. Estranhamos que a Escola da Cidadania (reportagem à CBN) esteja funcionando na Secretaria de Assistência Social e Cidadania de Maringá. Folder e programação.

Escamoteando a verdade

A Prefeitura distribuiu neste final de semana na Zona Norte da cidade um tablóide de quatro páginas com obras que atribui a atual administração. É material de campanha explícito, diz Messias Mendes. O problema é que a publicação é um show de escamoteamento da verdade. Coloca como obras novas, algumas reformas, outras tantas pinturas, obras ainda na maquete e conjuntos de casas que ainda nem existem, como os de Iguatemi e Floriano, cujos terrenos foram adquiridos na gestão passada e onde não há ainhda nem demarcação.

Moto ambulância

No município de Jordão – distante cerca de 700 quilômetros da capital (do Acre) – quando algum dos 6.049 habitantes precisa de atendimento médico de emergência, ele não é levado ao hospital numa ambulância do Serviço Móvel de Urgência (Samu), como ocorre na maioria dos municípios do Acre.

Além da precariedade no transporte de doentes, o município também sobre com a carência de leitos hospitalares para atender os pacientes, só dispondo de cinco vagas nas três unidades de saúde existentes no município.

Com a forma de governar de nossos prefeitos, corremos o risco de copiarem a prática administrativa de Jordão e aí o bicho pega. A matéria completa AQUI.

24 de fevereiro de 2008

Ayrton Senna, do Brasilllllll

Um jornal da Itália "Corriere Della Sera", está fazendo uma enquete para saber quem é considerado o maior piloto de F1 de todos os tempos. Schumacher estava ganhando, até que um brasileiro descobriu o site de votação e divulgou. A enquete já ultrapassou os quatro milhões e seiscentos mil votos. Caso queira participar da votação, CLIQUE AQUI.

Contra exploração

Assista um apresentação contra instalação de usinas de cana por explorar trabalhadores rurais cortadores da cana sem lhes oferecer uma vida digna.

Selo Direitos Nota 10

Amanheci feliz neste domingo (24/02). Acabo de receber o Selo Direitos Nota 10 da DHNet - Rede Direitos Humanos e Cultura, internacionalmente conhecida e respeitada pela contribuição e assessoria aos Direitos Humanos a ONGs e OCIPs no Brasil e em países de lingua portuguesa. De acordo com o comunicado, o selo é "concedido pela contribuição na discussão, divulgação e valorização de questões ligadas a Direitos Humanos e Humanismo" nos espaços da virtualidade nos países de língua portuguesa e foram concedidos a organizações civis, sites e blogs e entre os dez blogs, dois são organizados por mim: http://porta-da-cidadania.blogspot.com/ e http://mndhparana.blogspot.com/. O MNDH-PR ficou na 5ª e o Porta da Cidadania na 6ª classificação.
Assim, neste domingo estamos felizes duplamente:
1º) 18 anos de casório (24/02/1990-24/02/2008);
2º) Selos Direitos Nota 10 (pelo MNDH-PR e Porta da Cidadania).

23 de fevereiro de 2008

Sílvio Barros X Escola Milton Santos

A prefeitura de Maringá voltou a requerer reintegração de posse da área da Escola Milton Santos, ao lado da Penitenciária Estadual de Maringá, em Paiçandu. A Escola sofreu tentativa de despejo logo após o prefeito de Maringá, Sílvio Barros, tomar posse em 2005. Esta semana a situação voltou a ficar tensa após a Prefeitura de Maringá retomar as ameaças de quebra de Concessão.
A Escola Milton Santos é uma parceria entre Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Instituto Técnico de Educação e Pesquisa da Reforma Agrária (ITEPA) e Universidade Federal do Paraná (UFPR), após Convênio de concessão da área entre ITEPA/UFPR com a Prefeitura do Município de Maringá.
De acordo com a direção da Escola Milton Santos, a concessão do uso da área para a implantação de uma escola de agroecologia foi votada na Câmara de Vereadores de Maringá e assinada com a Prefeitura de Maringá até abril de 2024.
Nenhuma ação do Município de Maringá justifica a quebra de Convênio, mais ainda após os investimentos realizados pelo governo do Estado e o governo Federal na área, como as diversas construções de moradias e infraestrutura (foto abaixo), sem contrapartida da administração pública de Maringá e sem contar os benefícios sociais que significam a existência de uma escola.
Interessante que para o Parque do Japão a prefeitura abre licitação.
Para a Escola Milton Santos a administração vê o despejo como ação.
Parece-me insensibilidade e imaturidade política. Pura provocação.
Será que é para tirar o foco da ciclovia e do Santa Felicidade do povão?

Cidade do Tuiuti - vizinha de Maringá

Maringá – com exceção das infrações de trânsito – acompanha a violência que marca os tristes números da maioria das cidades de porte médio e grande do Brasil. Ainda bem que não moro em Maringá e sim no Parque Tuiuti, lugar calmo que "não há contrabando" e "venda de drogas", "assaltos" e "arrombamentos", "rachas" e "cavalo de pau", menos ainda "acidentes automobilístico". Cidade calma é aqui: o Parque Tuiuti, vizinha de Maringá.
O prefeito daqui (presidente da associação) faz a própria propaganda nos muros das casas (frente da Igreja, esquina de ruas e avenidas, frente do campo de futebol...) e não é importunado por ninguém.
Aqui não tem polícia, Câmara de Vereadores, nem prefeitura. Também não tem partidos políticos formalizados, nem Ministério Público e juízes, mas há escolas de ensino fundamental e médio público e particular sustentado pelos impostos daqui que são repassados à administração da cidade de Maringá (vizinha daqui) e ao governo do Estado do Paraná.
O grande problema é que, por não ter lugar de recolher os próprios impostos, por isto são recolhidos pela cidade vizinha de Maringá e pelo Estado, que devolvem apenas uma parcela em forma de educação e coleta de lixo e, lá alguma vez em roçada ou tapa-buraco. Quanto ao que sobra do dinheiro arrecado não sabemos o que fazem.
Tava me esquecendo. Aqui tem comércio, mas não tem banco. O prefeito daqui não tem secretário de saúde, educação, meio ambiente ou planejamento. Não anda com segurança, mas também quase não é conhecido. Se não fossem os muros personalizados, quase ninguém saberia dele. Eu mesmo demorei mais de ano para descobrir quem era. Tenho certeza que pelo fato de aqui não ter – por enquanto – Câmara de Vereadores nem prefeitura, o prefeito daqui poderá sair candidato a vereador pela cidade vizinha: Maringá. Pelo menos as propagandas pessoais feita pelo próprio leva-nos a fazer esta leitura.

22 de fevereiro de 2008

Para blog-leitores, Sílvio disistirá

Vi agora uma enquete no blog do Vandré Fernando e não deu tempo votar. A pergunta era: "Quem você gostaria que desistisse de disputar a Prefeitura de Maringá?". Ká entre nós. Penso que o Vandré não esperava que 73% dos blog-leitores votassem na desistência do Sílvio Barros.
Willy Taguchi - (PMN) 2 (1%)
Ênio Vérri - (PT) 8 (6%)
João Ivo - (PMDB) 10 (8%)
Wilson Quinteiro - (PSB) 4 (3%)
Edmar Arruda - (PMDB) 3 (2%)
Dr Batista - (PMN) 4 (3%)
Wagner Abrão - (PCdoB) 2 (1%)
Silvio Barros - (PP) 92 (73%)

Pouso de emergência nos EUA

Um avião com 132 pessoas a bordo que sobrevoou a cidade de Miami, nos Estados Unidos, com defeito mecânico conseguiu fazer um pouso de emergência na tarde desta sexta-feira, noticia G1.

Infrações de trânsito em Maringá

Após bloguear a quantidade de infrações em Maringá no pôster abaixo, segue agora uma reportagem da CBN tratando delas e comparando com outras cidades do Estado. É muita multa para uma cidade só. Cadê o trabalho preventivo/educativo. Francamente, as explicações que ouvi não me convenceram.

Maringá em 2007 aplicou 81.924 infrações de trânsito

Maringá está em primeiro lugar em infrações de trânsito no interior do Paraná, aplicando 81.924 infrações de trânsito. No Estado, Maringá somente perdeu para Curitiba. A cidade de Londrina com um número maior de habitantes, emitiu aproximadamente vinte mil infrações a menos que Maringá. Penso que entre as infrações esteja o uso de celular enquanto se dirige.

21 de fevereiro de 2008

Barriga elástica


Recados e Imagens - Engraçadas - Orkut





Acidente envolve agente de trânsito

Um acidente atingiu agora a pouco o agente de trânsito José Cecílio que foi levado para o Hospital Metropolitano, em Sarandi. O acidente ocorreu na frente do Colégio Estadual Branca da Mota Fernandes quando o agente diminuía a velocidade da moto para passar sobre as tartarugas colocadas na semana passada para evitar acidentes. Cecílio havia encerrado o expediente da manhã de hoje na Secretaria dos Tranportes (Setran) e estava indo almoçar quando um motoboy o colheu por trás, atirando-o sobre o canteiro. Segundo os RX's de perna e ombro, nada muito grave, mas somente deverá ser liberado amanhã.

Ângulo: contrabandistas azarados X policiais eficientes

Parece coisa de cinema, mas ocorreu ontem de manhã na cidade de Ângulo. Veja só.
Oito contrabandistas de cigarros do Paraguai foram presos no pequenino município de Ângulo/PR, com menos de três mil habitantes – próximo a Maringá – quando pararam para tomar café em uma panificadora.
Os munícipes, estranhando os sete veículos com placas de fora estacionados em locais diferentes e fechados, ligaram para a polícia que ao abordarem os motoristas e os veículos, descobriram o contrabando, prendendo a todos. Eram poucos policiais e várias pessoas de Ângulo ajudaram na condução dos veículos à delegacia e, posteriormente foram encaminhados à PF de Maringá. Apesar de serem poucos os policiais existentes na cidade, conseguiram prender a todos. O que tem aqueles policiais de diferentes dos outros? Eficiência? Quantos eram?

O fim da cobrança Estar

O reconhecimento profissional dos flanelinhas – os guardadores ou cuidadores de carros – pela Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Sasc) da prefeitura de Maringá, diante do cadastramento dos mesmos, apesar da não regulamentação do trabalho e da profissão, abre caminho para o fim da cobrança Estar por iniciativa da prefeitura ou pelo Ministério Público, visto que os motoristas não devem ser penalizados duplamente.

Enobrecimento X preocupação social

Após a chegada de D. João VI ao Brasil, em 1808 (início do século XIX), várias medidas sobre a educação inicial e superior foram tomadas pelo rei criando faculdades que o servisse. Mas isto não vem ao caso. Importa que ao se concluir uma faculdade, o formado adquiria o diploma e este exercia uma função de “enobrecimento”.
Confrontando com os dias atuais – início do século XXI – o diploma de graduação ou pós-graduação assume uma linha oposta: “preocupação social”, diante da concorrência para se conseguir emprego.

20 de fevereiro de 2008

Condenação

Acabo de ouvir que Paulo Maluf foi condenado pela Justiça a devolver 700 milhões de reais aos cofres públicos de São Paulo advindo de ações contra perfurações durante seu governo para exploração de petróleo na Bacia do Rio Paraná, petróleo este que jamais foi encontrado. Além de Maluf, dois de seus ex-secretários também foram condenados e não cabe mais recurso à condenação. Agora é devolver ou devolver o dinheiro. Não tem escapatória. Será? Vamos esperar, esperar, esperar... Tô prá ver a devolução e prefiro esperar sentado. Lembram do Lau Lau? Lembram do Jairo Gianotto? Clique e ouça a notícia.

Pneus inservíveis

Proposta de recolhimento de todos os pneus que não mais estão em uso – diagnosticado como inservíveis – será apresentado e defendido em uma reunião com os secretários de educação do Estado. O objetivo é incentivar o recolhimento de todos os pneus para reciclagem, evitando a poluição do meio ambiente e os focos da dengue e febre amarela. Gostaria de descobrir quem levará e defenderá tal proposta.

Expulsando o Santa Felicidade

Os condomínios fechados chegaram e estão cercando os bairros e expulsando os moradores. Hoje cercam o Santa Felicidade. Amanhã poderão cercar o Cidade Alta, o Ouro Cola...
Imagem: recebida por e-mail

Aeroporto

O aeroporto de Maringá foi classificado hoje como um dos que mais deve receber investimentos nos próximos anos para melhorar sua capacidade para o transporte aéreo de passageiros e cargas. Sabia que diariamente são 18 vôos operados por três companhias aéreas? Pois é.

Asfalto danificado

Há um trecho da Avenida Dr. Alexandre Rasgulaeff, na frente do Jardim Real, que se a prefeitura não o refizer, em breve poderá engolir algum veículo ou causar algum acidente inesperado. Pela danificação, não basta uma “operação tapa-buraco”.
Não conheço de pavimentação, mas parece ser necessário a remoção do asfalto antigo, substituindo-o por nova pavimentação, visto que operações tapa-buracos mais parecem jogar nosso dinheiro (IPTU e outras formas de arrecadação ou empréstimo) nos buracos para serem levados pelas enxurradas das constantes chuvas.

Despido

"Quando o português chegou
Debaixo duma bruta chuva
Vestiu o índio
Que pena!
Fosse uma manhã de sol
O índio teria despido
O português"
Oswald de Andrade

19 de fevereiro de 2008

Última da noite: Parabéns João Ivo

Parabéns ao João Ivo Caleffi por ter sido absolvido pelo Tribunal de Justiça da acusação de desvio de recursos no caso Capsema. Uma coisa tenho certeza: muita gente não deve está gostando nada da absolvição e se puderem criar outras formas de prejudicá-lo, penso que não perderão tempo em fazer.
Interessante é que o prefeito atual é que foi ousado em acabar com a Capsema - deixando milhares de servidores sem assistência e atendimento médico - e cadê as penalidades sobre ele?
É bom lembrar que o ex-prefeito já havia sido condenado pela 2ª Vara Cível, em Maringá, mas recorreu. Agora a 5ª Câmara Cível do Tribunal de justiça o absolveu. Assim, João Ivo deu a volta por cima, deve ter deixado muita gente frustrada e recuperou os direitos políticos de três anos que a sentença de Maringá havia aplicado contra ele. Parabéns João Ivo.
Foto: extraída do blog do Messias.

Uma bomba de tempo

Escrever sobre as crianças no pôster abaixo me leva a Josué de Castro e Educardo Galeano falando do crescimento desordenado da população da América Latina e das conseqüências às crianças, sobretudo quando a cada minuto morre uma de doença ou de fome.

Antecipava Josué de Castro que no ano 2000 haveria 650 milhões de latino-americanos, e a metade terá menos de 15 anos de idade e, segundo ele, seria uma bomba de tempo. Já passamos do ano 2000 e continuamos a discutir o futuro delas. E que políticas públicas os políticos pensam para estas crianças e adolescentes neste ano eleitoral?

Crianças cuidando de carro

No centro de Maringá são os adultos que pedem para cuidar dos veículos que estacionam. Em torno da feira-verde do Requião-Guaiapó, quem faz tais atividades são as crianças da região. Será que a Secretaria de Assistência Social e Cidadania (SASC), também vai uniformizá-las?

Pesquisar também cansa

Chega por enquanto de ficar diante de livros e computador. Parece que não, mas desgasta. Vou caminhar um pouco e visitar a feira-verde do Conjunto Requião. Quem sabe encontro um pouco mais de inspiração entre o povo e as verduras.
Tenho umas fotos que recebi para publicar sobre uma avenida que está afundando e devo postá-las ainda hoje. Espero. Onde será? Surpresa...

Aniversário de Dom Anuar

O Arcebispo Metropolitano de Maringá, Dom Anuar Battisti, está de aniversário hoje. Comemora 55 anos de vida, sendo 28 anos como padre, bispo e arcebispo, fora os anos de seminarista.

A ciclovia na Colombo

De leitor:

Devia ter tirado uma foto quando a mesma termina no cruzamento da colombo. Quando o ciclista chega ali ele faz o que?

- Volta pra casa?

- Põe a bicleta nas costas e atravessa na faixa?

- Reza uma pai-nosso e se atira na Colombo?

- Ou fica no vai e vém da Pça até a Colombo? Já que parece que a cilovia é só pra quem trabalha nesse trecho!

18 de fevereiro de 2008

Denúncia anônima: sessão de tortura

É anônima, mas é denúncia e merece atenção. Eis:
"DENUNCIA - Esta ocorrendo uma violenta sessão de tortura no cadeião de Maringá. A pessoa envolvida no assassinato do carcereiro de Sarandi provavelmente amanhecerá morto de tantas pancadas".
PS.: Após tomar conhecimento, às 17h41min., acionei a Comissão de Direitos Humanos da OAB para verificar a denúncia, sobretudo porque - apesar da gravidade do ato cometido pelo assassino do carcereiro e que deverá que pagar pelo ato cometido -, somente a justiça (apesar da pouca credibilidade da sociedade sobre ela) pode fazer justiça e determinar as penalidades.

Estranha ciclovia da Mandacaru

1ª foto/capítulo - início da Ciclovia
Av. Mandacaru - proximidades da Colombo em direção ao Hospital Universitário. Larga e bem iluminada.
.
2ª foto/capítulo - De pista larga/única para dupla. Parace que vai até o fim. Será? Acompanhe o próximo capítulo...

.
3ª foto/capítulo - Epa! Aconteceu alguma coisa. Prepararam o terreno e desistiram de construir duas pistas? Por que o zigue-zague na ciclovia entre o HU em direção ao Nobel? Acabou o dinheiro?



Cancelamento da taxa telefônica

Acabei de ligar na Câmara Federal, em Brasília/DF, (telefone: 0800-619619) e subscrevi-me favorável ao cancelamento da taxa de telefone fixo, reforçando o Projeto de Lei nº 5476 que está em tramitação.

Soube do Projeto em andamento por meio de um e-mail e liguei no 0800-619619 para conferir a veracidade da informação. Fui bem atendido e informado que a ligação seria gravada.

A informação que tenho é que, caso o Projeto de Lei seja aprovado poderemos ser beneficiados com os seguintes descontos: de: R$ 40,37 (residencial) e R$ 56,08 (comercial).

O andamento e aprovação do projeto dependerá – em parte - de milhões de brasileiros ligarem solicitando votarem a favor do cancelamento da taxa de telefone fixo.

Faça sua parte, ligue e divulgue esta informação por e-mail, site, blogges...

17 de fevereiro de 2008

Sabatina

No tempo dos Jesuítas no Brasil e nos países onde estabeleceram atividades, utilizaram como didática de ensino a repetição dos exercícios a fim de facilitar a memorização - nas escolas, colégios e faculdades atuais os alunos e professores chamam de decoreba. Pois bem, aos sábados as classes inferiores da sociedade repetiam as lições da semana toda para provar que haviam decorado os exercícios: vem daí a expressão SABATINA. A sabatina indicava formas de avaliações e havia torneio de erudições envolvendo as classes mais adiantadas.

16 de fevereiro de 2008

Fim do horário de verão

Depois de alguns dias sem nada tomar em cerveja, não aguentei e, com o fim do horário de verão - uma hora a mais para dormir - aproveitei a noite deste sábado para abastecer os vermes deste corpo (futuro cadáver, como costumo dizer) com vários goles de cerveja acompanhado de diversos pitiscos. Agora é só adormecer.

Dia do repórter

Acabo de ler no blog de Cristiane Morente que hoje é dia do repórter. Indiretamente os blogueiros também fazem esta função, mesmo não sendo a praia de muitos. No entanto, para ter uma melhor informação, os blogueiros perguntam e pedem esclarecimentos sobre fatos ou situações para posteriormente sistematizá-las e publicá-las. Morente, valeu pela informação.

Rampas

Até que enfim a prefeitura cumpre a Lei e constrói rampas para os deficientes físicos. Alguém já descobriu o montante dos gastos? Será que também estas obras não estejam superfaturadas?

Veículos de tração animal

Os veículos motorizados têm disputado espaço nos estacionamentos e nas vias rápidas pelo centro de Maringá com os veículos de tração animal. É uma questão de sobrevivência catar papelão pelo centro. A questão é o horário utilizado para os serviços. Alguma alternativa deveria ser encontrada pela administração pública.

Mães Vítimas de Violência se afastam do Santa Felicidade

A Ong das Mães de Vítimas da Violência – Justiça e Paz, filiada ao MNDH, divulgou Nota informando o afastamento do movimento de moradores do Conjunto Santa Felicidade. Foi a primeira entidade a acompanhar os moradores daquele bairro devido às pressões da prefeitura para que se mudassem para novas moradias construídas com dinheiro do PAC.
A presidente da Associação avaliou que está na hora dos moradores assumirem as reivindicações das famílias que não querem sair do bairro sem que seja necessária a presença de grupos externos, sobretudo de partidos políticos.
Eis a NOTA DIVULGADA.

15 de fevereiro de 2008

Voltou a postar

O blog de Cristiane Morente, que desde julho de 2007 nada postava, enfim voltou à ativa. Será? A moça parece gostar de poesia.

Direitos Humanos no Santa Felicidade

Os Direitos Humanos tem acompanhado desde o início a questão do discutível projeto da prefeitura envolvendo os moradores do Conjunto Santa Felicidade. O acompanhamento tem sido feito por meio de Ong Mães Justiça e Paz, entidade filiada ao Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH), conforme informa o blog oficial do MNDH-Paraná.

Da Ong fazem parte mães de adolescentes e jovens que foram assassinados na cidade e muitos dos assassinatos envolvendo policiais como acusados dos crimes. Algumas mães da Ong residem no Conjunto Santa Felicidade e todas lutam até hoje pelas elucidações dos processos que parecem não terem fins.

Confiar desconfiando

Os moradores do Santa Felicidade não estão parados. Contatos são feitos, informações são buscadas, articulações são pensadas e apoios são mapeados. Voltam a se encontrar hoje no final da tarde para avaliar o que vem sendo feito e mapear os próximos passos. É isto aí pessoal. Se organizem e planejem, sempre observando quem está a favor e contra. Muitas pessoas de fora e de dentro do Conjunto podem se fazer de amigos para posteriormente repassar informações a quem não deve. É bom ficar de olho em quem participa das reuniões e, se possível, mapear as pessoas: presente, passado e futuro. É bom confiar desconfiando, pois é assim que as administrações públicas, as associações organizadas e os políticos carreiristas fazem. Sejam espertos e não durmam com os olhos do vizinho, pois o vizinho pode não ser tão vizinho como se apresenta.

14 de fevereiro de 2008

O Parque do Ingá

É bonito ver o Parque do Ingá do alto do Aspen Park. Após fazer um eletro nesta manhã, no SAS, aproveitei e registrei a bela vista. Brinquei com as profissionais que quem trabalha no 17º andar do Aspen não deve se estressar, pois para qualquer lado que olha só ver belas imagens. Mas não concordaram e disseram que não sobra tempo para olhar para fora.
Concordei com elas, pois havia uma multidão no corredor daquele andar esperando os mais diferentes atendimentos. Alguns pacientes estavam calmos, mas muitos estavam reclamando da demora e dos encaminhamentos.
Também, colocaram em um mesmo espaço os servidores estaduais (atendidos pelo SAS) e os servidores municipais (atendidos pelo SAMA – Saúde Maringá). Haja paciência. Quero só ver o que nos espera no futuro próximo.

Trotes na UEM

Quase dei uma moeda para alegrar os calouros hoje na Avenida Duque de Caxias com Avenida Colombo quando percebi veteranos bebendo pinga (em litro) e dando-a aos calouros. Guardei a moeda para desespero do calouro que a aguardava com ansiedade.

Chá de espera

Motorista e ajudante de um caminhão distribuidor de refrigerantes levaram um chá de espera de um comerciante no Tuiuti. Após um bom tempo na frente do depósito do comércio, o motorista e ajudante trocaram idéias da possibilidade de voltar com a mercadoria para a distribuidora.
O entregador “oficial” comentou: “a mulher está brava porque viemos fazer a entrega após o almoço e disse ter avisado ao vendedor que a entrega fosse somente de manhã”.
O motorista respondeu: “não temos culpa de chegarmos aqui apenas agora?

Escola de Futebol

O Paraná Clube parece manter uma Escola de Futebol no Novo Oásis (ou Jardim Pinheiros), em Maringá. A Escola funciona em um campo de futebol, fundos do terreno da Pedreira Mauá, situada na Avenida Guaiapó (imagem google à direita). A entrada para o campo é feita pela Rua Araucária.

Tartarugas

A manhã de ontem (quarta-feira) foi de surpresa para os motoristas que não respeitavam a faixa de pedestre da Avenida Tuiuti, em frente o Colégio Estadual Branca da Mota Fernandes. A prefeitura acabou com a festa da velocidade ao colocar tartarugas no meio da avenida, obrigando os motoristas a praticamente pararem antes da faixa de pedestre.

Fala de uma moça sobre os políticos

Político é assim. Não sabe se pode fazer, mas promete tudo. Diz que vai asfaltar, construir, mudar, transformar... Depois de eleito, some e ainda arruma desculpas sobre o que não cumpriu, quando não culpa os demais políticos por não cumprir o que prometeu.

13 de fevereiro de 2008

Intimação

"Intimação para comparecimento em audiência". Este é o tema de um e-mail (VIRUS) que entra nas caixas de e-mails. Se aberto, o mesmo se reproduz enviando automaticamente para todos os e-mails registrados no computador de quem abriu. Todo cuidado é pouco, sobretudo porque ele vem de e-mails conhecidos.

Criança em banco dianteiro

Vi duas senhoras transportando uma indefesa criança no banco dianteiro (e não é a primeira vez) de um gol preto na Avenida Tiradentes e fiquei indignado. Parece que perceberam que estavam sendo observadas e seriam chamadas a atenção e aumentaram a velocidade do veículo. Caso ocorresse um acidente, a criança seria atirada sobre o painel ou o pára-brisa, caso não fosse atirada para fora do veículo pela janela. Pura irresponsabilidade.

Semana da prevenção

Tirei as manhãs desta semana para realizar uma geral em meu futuro cadáver. Interessante foi a pergunta do médico na manhã de hoje: o que o senhor tem?
- Respondi: não sei.
Ele, estarrecido, ficou a me olhar sem nenhuma reação.
- Disse a ele: por isso vim aqui. Quero me antecipar a qualquer problema.
- Então ele reagiu: quer fazer um checape.
- Disse: sim. De tudo que for possível.
E não é que a partir de amanhã – em jejum – começarei o checape!!!
Tomara que esteja tudo em ordem e nada me surpreenda.

12 de fevereiro de 2008

Solidarização

Esta no Rigon que nove entidades visitaram e se solidarizaram ao prefeito, divulgando um manifesto em favor do PAC do Santa Felicidade e que a prefeitura noticiou em seu site serem da sociedade civil. A informação me fez rir.
Para não confundir ninguém, de fato fazem parte da sociedade civil. Mas vamos dividir aqui a sociedade civil em dois grupos distintos: sociedade civil pobre e sociedade civil abastada.
A sociedade que esteve com o prefeito foi a sociedade civil abastada (que controla e monopoliza o dinheiro, a mídia, as leis, a urbanização...).
Não observei na matéria as entidades da sociedade civil pobre em defesa da moradia, da saúde, do meio ambiente, dos moradores do Santa Felicidade...
Quem sabe se nos próximos dias o grupo não dê uma guinada e faça uma visita ao Santa Felicidade, apoiando os moradores a permanecerem em suas residências, noticiando que terão suas casas ampliadas, infra-estrutura adequadas às necessidades da região e ainda receberão bolsas de empregos, cursos profissionalizantes e maior atenção.
Estou com uma dúvida: das entidades, quantas algum dia realizaram visitas ou desenvolveram projetos que beneficiasse o Conjunto Santa Felicidade?

10 anos de trabalho educativo

Lendo Mário Manacorda me deparei com uma fala de Lutero defendendo que o trabalho de ensinar, é tão cansativo que ninguém deveria ser obrigado a exercê-lo por mais de dez anos. E o homem tinha razão. Acompanhe alguns anos de trabalho de um professor - sobretudo do ensino fundamental - para ver o quanto ele se desgasta emocionalmente. Muitos entram em processo de tratamento psicológico devido a depressão causada pelo desgaste diário em sala e fora dela.
Para justificar a teoria de ensinar não mais que 10 anos, Lutero disse: “eu gostaria de ver um cavaleiro capaz de ficar sentado o dia inteiro com o nariz fincado num livro... O escrever não empenha somente a mão ou o pé, deixando livre o resto do corpo para cantar ou brincar, mas empenha o homem inteiro”.

11 de fevereiro de 2008

Eram felizes e não sabiam

Percorrendo alguns blogs que tem noticiado o caso Santa Felicidade, fiquei pensando quanto os administradores anteriores a Sílvio Barros eram felizes e não sabiam. O prefeito deve ficar tiririca (tradução no dicionário popular) da vida contra os blogueiros que investigam, especulam e noticiam a verdade.
Que os próximos candidatos (vereador, prefeito, deputado, senador, governador e presidente da república) comecem a pensar duas vezes em não usar a política e o dinheiro público em benefício próprio ou dos grupos que os apóiam.
Os blogueiros estão de olho nas ações dos administradores e semanalmente aumenta o número dos blogs abertos - inclusive de dentro do poder público - trazendo à tona o que a população desconhecia.

Registros fotográficos

Seria interessante que os moradores do Conjunto Santa Felicidade que tiverem máquinas digitais, pudessem fotografar e filmar os veículos públicos da prefeitura e da polícia que por lá comparecerem durante os próximos dias. Caso consigam registrar, nos enviem por e-mail para divulgarmos. Sugerimos documentar o número dos veículos e ou a placa para melhor identificação.
Com as fotos em mãos é possível aos moradores e aos que os apoiam analisar a “normalidade” ou “anormalidade” das presenças dos veículos e seus integrantes no Conjunto, além de buscar explicações às autoridades responsáveis ou impetrar ações judiciais contra os responsáveis.

Passou de 800

Agora já são mais de 800 expressões registradas no Dicionário Popular que organizo. Recebi mais alguns e-mail com novas palavras e irei confrontá-las com as que já estão registradas para não correr o risco de repetir palavras. O Dicionário ainda é novo e já registra 845 visitas. Tá bom dimaisi. Eis algumas expressões que lá constam:
A ver navios = ficou a olhar, abismado, sem ação e reação;
Arface = alface;
As quié = acho que é;
Assuntá = ouvir, escutar.

Profissão: Ajuda

"Moço dá uma ajuda aí". "Senhora, dá uma ajuda aí". Estas eram as frases utilizadas por uma mulher de aparência jovem descaracterizada pela forma como se vestia. Sentada no chão ao lado do banco e com um pano jogado de qualquer jeito sobre seu corpo, segurava uma caixa de remédio (parece que vazia) e uma receita sobre as pernas.
Nos instantes em que observei a "profissão" da mulher, não vi ninguém lhe dá sequer uma moeda. Nem eu...

Atendimento em banco

Levou mais de 30 minutos para eu ser atendido em um "conceituado" banco de Maringá. Interessante é que eu iria reclamar do tempo de atendimento quando observei que na "senha" entregue não constava o horário de entrada para ser atendido. Pior é que acabo de verificar que a autenticação do caixa também não registra o horário que o pagamento foi efetuado. Penso que seja para ludibriar as fiscalizações dificultando as reclamações, evitando qualquer tipo de ação judicial.
Cadê o Procon e o Ministério Público para fiscalizarem os bancos. Nem precisa qualquer consumidor registrar queixa. É só a fiscalização do Procon ou qualquer promotor adentrar nos bancos e pegar uma senha que já se constata o problema.

Enquete: 46 votos

Resultado da Enquete sobre o Conjunto Santa Felicidade: "Sobre o Conjunto Santa Felicidade (CSF), você é a favor":
De investimentos e melhorias no próprio bairro: 18 votos = 39,1%
De retirar as famílias e derrubar as casas: 3 votos = 6,5%
Das famílias do Santa Felicidade decidirem o que querem: 19 votos = 41,3%
De o prefeito decidir e todos obedecerem: 5 votos = 10,9%
De a imprensa fazer de conta que nada estava acontecendo, inclusive os blogs: 1 voto = 2,2%
TOTAL: 46 VOTOS

10 de fevereiro de 2008

Trânsito parado

Estava em Tupinambá (distrito de Astorga) esta tarde quando soube que o trânsito em Maringá estava um caos. O senhor que acabava de chagar por lá, disse: demorei mais para cruzar o centro de Maringá que chegar aqui. O trânsito estava travado, uma bagunça e até agora não sei o que ocorreu. Na hora imaginei que poderia ser a força dos empresários do Maringá Liqüida. Será que foi?

Novas atribuições

Em reunião ontem com a coordenação estadual do Movimento Nacional de Direitos Humanos no Paraná (MNDH-PR), pensei que ficaria totalmente livre e sem atribuições, mas não foi o que ocorreu. Por unanimidade solicitaram que não ficasse ausente (estive na coordenação estadual de 2003 a dezembro de 2007 e no conselho nacional entre 2004 a encerrar-se em 21 de abril de 2008) e me incubiram duas atividades:
Vamos assim continuar contribuindo - à medida do possível e sem tanta correria como antes - na organização social e política das entidades que desenvolvem atividades de direitos humanos nas mais diversas linhas: saúde, educação, meio ambiente, habitação, deficiências...
A nova coordenação (Clóvis, Maria Ilda e Maria Benildes) e seus contatos estão disponíveis aqui.
Conheça todas as entidades de direitos humanos do Paraná filiadas ao MNDH - aqui.

Santa Felicidade se nacionalizou

Mesmo que atrasado, a imprensa local, regional e nacional colocou a situação das famílias do Conjunto Santa Felicidade na pauta. Primeiro foram os blogs (o mais incisivo tem sido o Rigon – parabéns) que postaram sobre a questão, mesmo sem conhecimento de causa devido a ausência de transparência pública sobre o projeto enviado ao Ministério das Cidades. Para enriquecer o debate, agora podemos ler o assunto também na Folha de São Paulo aqui e aqui.

9 de fevereiro de 2008

Ano Novo Chinês

Acabamos de chegar do jantar de Ano Novo Chinês organizado pela família Lin: Márcio, Ângela e seus filhos Lucas, Mariana e Luiza, sem esquecer da mãe do Márcio, a senhora Maria que não consegue se comunicar na lingua portuguesa.
Foi um festaço nas proximidades da Rodoviária. Cada pessoa presente teve a oportunidade de se apresentar e agradecer o jantar e o Ano Novo. Após os comes e bebes (sem qualquer tipo de carne), fomos presenteados pelas brincadeiras coordenadas pelos filhos do casal.
Lembramos que o ano que se iniciou na China é o Ano do Rato, ou seja, ano corrido, rápido e ligeiro como o rato, ao contrário do ano que se findou, o ano do Porco: lerdo e devegar. Rato é um dos 12 signos na China.
Fotos: Família Lin.

Espião



Para o Desabafo País, FHC era e é espião da CIA. Alguém se espanta?

Fórum

Pela ausência de maiores informações, a matéria aqui editada está no baú.

Ética: ou falta dela

A noção de ética foi para o espaço. No final do segundo e início do terceiro milênio, ética tem sido puro discurso. Por mais que nos esforcemos para vivenciá-la, penso que somos vencidos por comportamentos minimamente questionáveis. Duvido que haja um adolescente, jovem, adulto ou idoso ético.
Quem nunca ludibriou alguém com pelo menos dez centavos?
Quem o faz com este valor, faz com qualquer outro e sua ética foi para o espaço. Quem pega uma nota fiscal falsa ou pede para que o valor de uma nota fiscal ou recibo seja alterado, já cometeu corrupção = falta de ética e perde o direito, o respeito e a autoridade para cobrar ética de qualquer outra pessoa. É assim que vejo os deputados e senadores: não têm autoridades para cobrar ética do governo. Façam primeiro o dever de casa e depois cobre do governo federal.
Agora que está sendo vergonhoso o que estamos presenciando, isto está. Confesso: não sabia que a mordomia corria solta..

Pimenta no olho do outro é refresco

As discussões sobre os cartões corporativos em Brasília poderá balançar muitas pessoas que se acham e pensam importantes e imbatíveis. Centenas delas estão preocupadas em deixar cargos à medida que tiverem seus nomes sendo investigadas. O medo dos envolvidos não é serem investigados, mas terem seus nomes publicamente divulgados pela mídia.
Interessante é ver que os deputados e senadores, inclusive os deputados estaduais, usam e abusam do dinheiro público e agem como se fossem santinhos. Pimenta no olho do outro é refresco.

8 de fevereiro de 2008

Fórum Regional de Educação Popular

A Escola da Cidadania de Maringá/PR, promoverá dias 29 de fevereiro e 01 de março o I Fórum Regional de Educação Popular e Políticas Públicas. O evento acontecerá na UEM. Para conhecer a programação é só CLICAR SOBRE O FOLDER.

Cálculos superficiais, mas próximo do real

Ainda bem que o avanço da tecnologia nos proporcionou a comunicação (blogs) sem que dependêssemos da mídia escrita e televisionada, possibilitando-nos debater e questionar ações e projetos públicos que envolvem a sociedade, a exemplo do Conjunto Santa Felicidade.
O debate está obrigando a administração a reelaborar os discursos para convencer a mídia, os vereadores e a sociedade sobre o montante de verbas do PAC que pode vir para Maringá.
Qualquer morador das periferias que está construíndo tem experiência que uma construção de aproximadamente 60m² acabada, incluindo o terreno de aproximadamente 30 mil reais, que a mesma, após acabada, ficará em aproximadamente 60 mil reais.
Portanto: 24 milhões dariam para construir – incluso o terreno, lajes, colunas de concreto – aproximadamente 400 residências de primeira qualidade.
Como o Poder Público não realiza construções de primeira qualidade (considerando que as casas geralmente não têm colunas, nem lajes e o material utilizado nem sempre é de primeira), os custos cairiam aproximadamente 30%, elevando o número de casas para aproximadamente 520 a 550 casas.
  • Diante destes cálculos, por que 20 milhões do PAC e contrapartida de 4 milhões?
  • Qual seria o custo final individual de cada casa com o dinheiro do PAC?
  • Qual seria o tamanho de cada construção?
  • Por que qualquer ser humano pai de família compra um terreno e constrói uma casa de 60m² com todo o conforto, gastando no máximo 60 mil reais e o poder público não consegue construir?

PS.: Sou a favor do dinheiro do PAC; das melhorias das casas do Conjunto Santa Felicidade e de construções de moradias para todas famílias que vivem em situação de risco e pobreza. Sou contra o método das decisões tomadas em gabinetes. Sou a favor de que todo e qualquer projeto que envolve a população deva ser disponibilizado publicamente e debatido com os interessados.

7 de fevereiro de 2008

Santa Felicidade não é o céu, é o mar!

Santa Felicidade é um bairro de Maringá, [...]. O bairro tem um nome interessante, quase que curioso, talvez irônico, em relação ao que lá ocorre. Possui uma beleza natural, esplêndida, com um lindo entardecer. Nele convivem adeptos de muitas seitas religiosas: católica, assembléia de Deus, candomblé... É um bairro periférico, com pequenas casas populares e com moradores de uma mescla racial magnífica que resulta na maioria de pessoas de pele morena, de doces olhares. É um lugar sem saneamento básico, portanto, muito sujo, considerado pela opinião pública como o bairro mais violento da cidade; sua gente é solidária, muito afável, entretanto há o preconceito dentro do próprio bairro que é pobre: algumas crianças quase não têm roupa, e é alto o índice de analfabetos. [...] Há famílias organizadas de diversas maneiras [...]; há muitos adultos desempregados, várias crianças trabalhando, principalmente coletando papel em carroças puxadas por cavalos, muitas meninas trabalhando em casa e cuidando dos irmãos mais novos. Alguns passam fome. Há crianças sorridentes, meninas grávidas, e muitos adolescentes já estiveram na prisão; pessoas consumindo e traficando drogas, pessoas vaidosas e com senso estético. Muitos não têm chuveiro em suas casas, e o meio de transporte próprio mais comum é a carroça puxada por um único cavalo. Há crianças cheirando cola de sapateiro, meninas carinhosas; excessivas mortes violentas (ainda mais inaceitáveis – mortes provocadas por policiais); [...] uma escola pública cercada de grades de ferro e com portões fechados a chave. Muitas casas não possuem relógios nem espelhos. O bairro existe desde o início da década de 80; há um e outro bar e algumas lojas. Uma minoria das pessoas possui carro. As famílias foram morar lá como uma conseqüência da política municipal, a qual não permitiu que existissem “favelas” em Maringá, obrigando as pessoas a ocupar aquele local com casas populares. Então muitos estão privados de rede elétrica e de água potável...
EXTRAÍDO DO LIVRO:
Reflexões de quem navega na educação social – uma viagem com crianças e adolescentes”.
Autores: Verônica Regina Müller e Patrícia Cruzelino Rodrigues. Maringá/PR : Clichetec, 2002, pp. 23-24.
.
PS. - As autoras desenvolviam atividade lúdicas (esportes) com as crianças do Conjunto Santa Felicidade e acompanharam todas as adversidades enfrentadas pelas famílias do bairro, inclusive a ausência de políticas, o abandono das famílias pelo poder público municipal e as constantes perseguições policiais sem necessidade.
A reflexão das autoras teve por objetivo fazer com que a população tomasse conhecimento da situação dos que lá residem. Uma delas me disse certa vez que, o que no bairro ocorre não é diferente de outras regiões de Maringá, inclusive da área central, com os jovens da classe média e rica, com o diferencial que os que moram no Santa Felicidade são os pobres, os esquecidos, os marginalizados, os que são lembrados na hora do voto...

O tempo de espera nos bancos

Interessante o depoimento de uma cidadã que ao chegar no Banco "Xxxx" deparou-se com uma fila interminável. Lembrou-se da Lei que determinada que todo cidadão deve ser atendido em no máximo 30 minutos, dependendo da situação e, exigiu a senha com o horário. Para sua surpresa, sempre que agiu desta forma ao chegar ao Banco e deparar-se com filas intermináveis, imediatamente o Banco aumentou o número de atendentes e a rapidez no atendimento e, a fila que demoraria acima do previsto, não passou de 17 minutos.
MORAL DA HISTÓRIA, afirma a depoente: Existe sim um número de funcionários nos bancos, suficiente para atender dignamente o público, porém eles são desviados para outras funções mais lucrativas, tais como vender seguro por telefone, enquanto os idiotas dos clientes ficam na fila. Eu não fico mais...
Cada vez que entrar em um banco, seja na capital ou em qualquer outro município eu peço a senha com o horário. Vamos lutar por esse direito obtido...
Leia a íntegra.

6 de fevereiro de 2008

Reunião do CEEDH

O Coletivo de Estudos e Educação em Direitos Humanos de Maringá/PR (CEEDH), realizará reunião nesta quinta-feira, 07/02/2008, a partir das 19 horas, com o objetivo de planejarem as atividades para 2008. Ocorrerá na Lanchonete Estrela do Mar, Rua Demetrio Ribeiro, 244 - em frente o Estádio Willie Davids.

Pelo braço

Durante a caminhada desta tarde observei uma mãe que, ao cruzar a Avenida Tuiuti levou a criança pendurada por um braço de um lado para o outro. Não sei como não deslocou o braço. Só escutei os berros da criança e o choro contínuo que silenciou à medida que nos distanciamos. Sempre que vejo imagens como aquela fico a pensar:
* Será que não dói?
* A criança chora por medo da mãe ou por dor?
* Se fizéssemos o mesmo com um adulto, qual seria a reação dele?
* Será que já houve situações de deslocamento de algum braço de criança pelo fato de ser carregada/pendurada pelos braços?
Penso que judia, dói e machuca...

Música de piano

Amanhã (quinta-feira) tem Concerto de piano com Priscila Malanski, de Curitiba. Tocará no Auditório Luzamor, na Rua Néo Alves Martins, 1704, às 21 horas e a entrada é franca. Deve ser bom di maisi...

Consciência ecológica

Na Rua Rio Ligeiro, entre Av. Tuiuti e Rua Rio Seridó, no Parque Residencial Tuiuti, foram derrubadas 05 (cinco) árvores pela moto serra da prefeitura entre 2005 e 2006.
Observei neste Carnaval que os moradores da localidade plantaram mais que o dobro: 11 mudas de árvores no espaço vazio. Isto é que é consciência ecológica.

5 de fevereiro de 2008

Parabéns Amanda

Festejamos nesta noite o aniversário de 12 anos da sobrinha Amanda Vinci. Foi só alegria. Carnaval caseiro...

video

Recomendação da Cruz Vermelha Brasileira

As equipes de emergência médica se deram conta de que, muito frequentemente, nos acidentes em rodovias, os feridos portam consigo um telefone celular.
No entanto, na hora de os médicos fazerem uso para se comunicar com algum parente, não sabem quem contatar na longa lista de números.
Assim, lançam-nos a idéia de que todos adicionem em sua agenda do telefone celular um número da pessoa a ser contactada, em caso de acidente, sob a expressão "A Em Emergência".
(O "A" é para que apareça sempre em primeiro lugar na lista).
É algo simples, não custa nada e poderia nos ajudar demais.

O destruidor da história

Sílvio Barros II deverá ser lembrado como o destruidor da história de Maringá:
  • derrubar a antiga rodoviária;
  • desfavelar o que não é favela (Conjunto Santa Felicidade);
  • privatizar o Parque do Ingá;
  • derrubar árvores que não estão condenadas;
  • construir uma ciclovia financeiramente faraônica...
Esperamos que tais intenções não se realizem até o final de 2008 e não se reeleja prefeito para não continuarmos enfrentando os desmandos políticos presenciados e vividos.

4 de fevereiro de 2008

Concursos casados

Várias são as Instituições de Ensino Superior que realizam concursos públicos casados (graduação com pós-graduação) em algumas áreas, como se o profissional aprovado e contratado fosse eternamente trabalhar com uma só disciplina e um só curso acadêmico.
Sociologia, Políticas Públicas ou Gestão da Educação deveriam ser abertas.
Considerando que professor da primeira deverá estar preparado para sociologia da educação, da história, da filosofia, da administração, da enfermagem, do direito, da educação física e etc.
Considerando que o professor que trabalhará com Políticas Públicas e ou Gestão da Educação estará trabalhando com graduações diferentes: História, Geografia, Pedagogia, Educação Física, etc., não vejo porque exigir que o concorrente para o Concurso Público deva ser obrigatoriamente graduado em pedagogia, quando não trabalhará unicamente com o Curso de Pedagogia. Não é contraditório? Tais exigências acabo de ver divulgado no Concurso Público com inscrições abertas entre 13/02 a 04/03/2008, na UEM.

Troca troca de gestor

Achei interessante a avaliação de uma professora servidora municipal em relação à troca de prefeitos em Maringá, em 2004. Segundo ela, os servidores gostavam da pessoa do prefeito João Ivo Caleffi, mas não gostavam de parte dos secretários, diretores e gerentes e por isso, na maioria, votaram contra a permanência de João Ivo, temendo a continuidade das pessoas do primeiro, segundo e terceiro escalões.
Atualmente, não gostam do prefeito Sílvio Barros II, mas gostam de parte dos componentes do primeiro, segundo e terceiro escalões do governo, sobretudo porque não participam da vida semanal dos servidores, como reuniões, planejamentos, projetos...
Pensa que os servidores desta vez votarão em João Ivo, acreditando que ele - em vencendo - não nomeie à administração aqueles que eles não gostavam quando foi prefeito.

Terreno por sítio

Troco um terreno no Jardim Paulina II por pequeno "sítio com mina - córrego", em distância de até 60 km de Maringá.

790 gírias

Nesta manhã, o Dicionário de Expressões e Gírias Populares atingiu 790 novas palavras. Pretendemos em breve alcançar o número mil. Faltam apenas 210 gírias.

3 de fevereiro de 2008

Santa Felicidade se organiza

Estava programado para ir à reunião que ocorreu no final da tarde de ontem no Conjunto Santa Felicidade. Participaria como conselheiro nacional do Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH). Uma forte gripe me deixou indisposto, vencendo-me (espirro, corpo ruim, nariz escorrendo...). O pior foi durante a noite. Não dormi direito. Cama-banheiro, banheiro-cama e remédio. Levantei quase as 10 horas desta manhã. Já me sinto melhor, apesar da garganta. Também sobre efeito de chá e aspirina C quem é que não melhora? O corpo começou a adquirir resistência e espero estar melhor até a noite.
O que fiquei sabendo da reunião foi o que acabo de ler no Ângelo Rigon resistindo aqui, sobre a mídia que não compareceu e no panorama. Vi também no Messias Mendes. Caso eu tivesse tido condições de comparecer, a intenção era sugerir:
  • Que os moradores e sociedade enviasse o máximo de e-mails e cartas expondo a situação (acompanhado de fotos atualizadas) ao Ministério da Cidade, à ministra Dilma Rossetti e ao presidente Lula.
  • Formar uma comissão de moradores (e sociedade - talvez) para viajar a Brasília com documentos a serem entregues aos diferentes poderes, além de faixas, cartazes para exposição na frente dos diferentes Ministérios e do Palácio do Planalto expondo a situação e o montante de dinheiro envolvido.

Foto: Ângelo Rigon

Propaganda eleitoral

Acaba de passar uma moto fazendo propaganda eleitoral na região Tuiuti (Novo Oásis, Branca Vieira, Parque Residencial Tuiuti), falando escancaradamente o nome do prefeito Sílvio Barros e do vereador Dorival Dias, ao anunciarem a inauguração de uma Creche no Novo Oásis.
Cadê o Ministério Público?
Cadê os partidos políticos para formalizarem denúncia?
Não é violação eleitoral?
Não é propaganda política pessoal que estão fazendo para Sílvio Barros e Dorival Dias?

2 de fevereiro de 2008

Paraná: três cidades das mais violentas do país

Os estados de Mato Grosso e Paraná apresentam seis municípios entre os dez com as maiores taxas médias de homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes.
Entre as cidades mato-grossenses, aparecem Colniza (106,4), Itanhangá (105,7) e Juruena (91,3), segunda, terceira e quarta colocadas, respectivamente.
No Paraná, estão os municípios de Foz do Iguaçu (98,7), Guaíra (94,7) e Tunas do Paraná (90,1), posicionados em quinto, sétimo e décimo lugares.
Os dados são do Mapa da Violência dos Municípios 2008, lançado no Ministério da Justiça. Saiba mais.

Prisão em flagrante

O açougueiro de meu bairro foi preso nesta manhã.
MOTIVO: Estava vendendo peito de frango sem sutiã.

Carnaval e aids

Dizem que durante o Carnaval aumenta o número de casos de doenças sexualmente transmissíveis. De acordo com estudo da UFF (Universidade Federal Fluminense), ao contrário do que se imagina, o Carnaval não está associado a um aumento no número de casos de doenças sexualmente transmissíveis (DST) ou dos índices de gravidez. Saiba mais.

1 de fevereiro de 2008

Imagens do Conjunto Felicidade

Imagens do Google Earth que tirei há pouco sobre o Conjunto Santa Felicidade, provando que o Conjunto não tem nada parecido com favela. As famílias residentes carecem de investimentos em infraestrutura, saúde, educação, cultura, atenção e respeito, possibilitando melhores condições de vida. Assim fica a pergunta: o que a prefeitura quer desfavelar?

Volta o sistema de Cotas na UFSC

Saiu na Folha de São Paulo que o Tribunal Regional Federal da 4º Região, em Porto Alegre (RS), derrubou ontem a liminar da Justiça Federal de Santa Catarina que suspendia o sistema de cotas na UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).
Com a decisão, a universidade poderá manter a reserva de vagas para negros (10% das 4.095 vagas) e estudantes oriundos de escolas públicas (20%) que passaram no vestibular, realizado no final do ano.
O sistema havia sido suspenso por decisão liminar da Justiça Federal a pedido do Ministério Público Federal.
Na decisão, o juiz Gustavo Dias de Barcellos argumentou que o sistema feria o princípio de igualdade assegurado na Constituição e determinou que os alunos fossem convocados conforme a classificação obtida no exame. A UFSC recorreu, e, ontem, o juiz federal Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz cassou a liminar.
da Agência Folha

Lei nº 3.359/02

É direito público - portanto de todos - e poucos sabem dele e mais, vigora desde 2002, a Lei nº 3.359, de 07/01/2002, publicada no DIÁRIO OFICIAL, em 09/01/02, que dispõe:
Art. 1° - Fica proibida a exigência de depósito de qualquer natureza, para possibilitar internamento de doentes em situação de urgência e emergência, em hospitais da rede privada.
Art 2° - Comprovada a exigência do depósito, o hospital será obrigado a devolver em dobro o valor depositado ao responsável pelo internamento.
Art 3° - Ficam os hospitais da rede privada obrigados a dar possibilidade de acesso aos usuários e a afixarem em local visível a presente Lei.
Art 4° - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Fica assim os que desta Lei tomar conhecimento por este blog, a informarem a todos para que possam usufruí-la.